novembro 06, 2018

[Livros] Garotas Tristes - Lang Leav

Título Original: Sad Girls
Autor: Lang Leav
Editora: Globo Alt
Páginas: 416
Gênero: YA, Romance, Ficção
País: EUA
ISBN: 9788525065551
Classificação: ★

_______________

Um daqueles livros que conversam com a nossa alma, Garotas Tristes chegou às minhas mãos no momento em que eu mais precisava dele. O drama de quem convive com ansiedade e a culpa por não ter controle sobre suas próprias emoções são velhos conhecidos meus e poder ler uma história que descreva tão bem algo tão inexplicável é absolutamente incrível. Guardando consigo um segredo cruel que alimenta seus demônios interiores, a protagonista é tanto vilã quanto vítima de si mesma e mesmo que seja difícil desenvolver alguma empatia por ela, é possível compreender sua dor.

Em um tom bem depressivo, desesperado até, Lang Leav conta a história de Ana, uma garota que se suicidou. O motivo pode estar relacionado a um rumor que circulou nos meses antes de sua morte e que trouxe ainda mais dor à sua existência. No entanto, apesar de tudo parecer girar em torno do suicídio de Ana, a trama não é sobre ela e, sim, sobre a garota que criou o boato que destruiu sua vida - literalmente.

Audrey convive com a culpa por sua mentira e, acima disso, com o peso da morte da jovem em seus ombros. Prestes a desmoronar e sem poder confessar o que fez, ela percebe que sua vida, antes tão perfeita e estruturada talvez seja mais parecida com a de Ana, imperfeita, danificada. Crises de ansiedade e ataques de pânico parecem ser o castigo infligido pelo destino para fazê-la pagar por suas mentiras e ela se afunda cada vez mais em seu próprio desespero.

No funeral de Ana, Audrey conhece o namorado da garota e se encanta imediatamente por sua sensibilidade. Essa amizade que surge da dor é, ao mesmo tempo, um alívio e um lembrete de culpa, afinal, além de tirar a vida da colega ela ainda se apaixona pelo namorado dela. Enquanto tenta seguir em frente, a protagonista percebe que parte dela também morreu e ela precisa salvar o que restou enquanto há tempo.

A protagonista está longe de ser uma mocinha inocente e, justamente por isso, instiga. Suas muitas falhas e problemas fazem com que ela seja vista como uma vilã mas será que existe mesmo tal coisa? Somos frutos das nossas escolhas, cada uma delas, e somos obrigados a lidar com suas consequências. Lang Leav nos escreve um romance perturbador e real, um retrato do que temos de pior e de como lidamos com isso. Amor, suicídio, amizade, autodescobrimento, depressão, coragem, traição, dor. Garotas Tristes é sobre muitas coisas mas, principalmente, sobre segredos que nos corroem e nos destroem, bem como a todos ao nosso redor.


Sinopse: Poético e perturbador, Garotas tristes é um intrigante romance em que amor, segredos e tragédias colidem. Seu primeiro amor não é a primeira pessoa a quem você dá o coração: é a primeira que o quebra.

O luto toma conta da cidade quando Ana tira a própria vida, mas é Audrey, uma colega de classe pouco próxima da garota, que o sente mais profundamente: uma mentira inventada por ela pode estar por trás do suicídio. Lucy e Candela, suas melhores amigas, ajudam-na a manter a história em segredo, sem saber que a trama toda foi inventada por ela.

Após o ocorrido, a vida das garotas entra numa espiral decadente. Entre os ataques de pânico constantes de Audrey, a nova rotina obscura de Candela e a tentativa de mediação de Lucy, uma amizade até então estruturada começa a ruir. Um novo romance parece ser exatamente o que Audrey precisa, mas o misterioso Rad não pode ser o par ideal. Ou pode?

Enquanto tenta equilibrar um romance inadequado, o começo de uma carreira e o próprio egoísmo, Audrey tem que lidar com as consequências de seus atos: a ansiedade constante e a forma como sua mentira afetou todos.



outubro 28, 2018

[Livros] As Coisas Que Aprendi Depois Que Eu Morri - Victoria Aldrin

Título Original: As Coisas Que Aprendi Depois Que Morri
Autor: Victoria Aldrin
Editora: Killa
Páginas: 246
Gênero: Distopia, Ficção
País: Brasil
ISBN: B01MSNT0GM
Classificação: ★

_______________

Um dos melhores livros que eu li nos últimos tempos, As Coisas Que Aprendi Depois de Morrer é uma distopia nacional que nos faz pensar sobre um futuro sombrio em que o nosso país sucumbiria à Terceira Guerra Mundial. A narrativa inteligente de Victoria Aldrin nos comove e nos expõe os dramas de dois protagonistas que perderam tudo o que tinham, exceto a esperança de reencontrarem um ao outro.

Após a Terceira Guerra Mundial, a pequena parcela da população que sobreviveu aos ataques nucleares vive precariamente tentando reconstruir comunidades e recomeçar suas vidas ou, simplesmente, permanecer viva por mais um dia. Em um lugar sem leis, regras, água, eletricidade e, principalmente, sem vida, nossa protagonista Mariana vai nos guiar pelo fim do mundo enquanto nos mostra que ele é logo ali.

Alternando a narrativa entre Mariana e seu namorado Bernardo que foram separados depois dos primeiros ataques, somos introduzidos às vidas pós-apocalípticas de dois adolescentes que não têm mais nada, exceto um ao outro. Enquanto tentam se reencontrar, eles vão nos envolvendo na história e compartilhando conosco o que sobrou deles.

Em segunda pessoa, Victoria Aldrin nos transforma em personagens desse livro e nos faz sentir como se o mundo que conhecemos estivesse, de fato, destruído. Somos os amigos imaginários dos protagonistas e essa inversão de papéis é brilhante.

Mariana aprendeu muitas coisas e nos ensinou outras tantas. A principal delas é que a maldade, a ganância e o ódio dos seres humanos nos levam cada dia mais perto do fim e, muitas vezes, esse fim pode ser o começo de uma nova história. Nem sempre é preciso, de fato, morrer para deixar de viver. Muitas pessoas simplesmente existem, sem se dar conta do quanto elas têm e são e, isso, Mariana nos mostra que é como estar morto.

SinopseA Terceira Guerra Mundial extinguiu o mundo que conhecemos atualmente. Não há mais governos, dinheiro, eletricidade ou cidades como as conhecíamos. A humanidade foi praticamente dizimada e, em meio a bombas nucleares e armas biológicas, a Nova Era se instalou e substituiu, sem volta, nossa realidade.

Perdidos e separados pelos eventos catastróficos, Mariana e Bernardo costumavam viver uma vida normal antes do apocalipse. Eram jovens que viviam na maior região metropolitana do Brasil, São Paulo, e nunca imaginariam que suas vidas seriam viradas de cabeça para baixo tão rapidamente. No começo da Guerra, Mariana e sua família vão para o interior, enquanto Bernardo permanece com sua família na capital.

Entretanto, o Brasil é desolado e exterminado por pequenos bombardeios e armas biológicas, enquanto o mundo perde o último fio de compaixão e as nações se destroem completamente. Agora, após a Guerra, Mariana precisa voltar para Bernardo, precisa voltar para a capital, mesmo que não haja mais capital alguma. Por outro lado, Bernardo descobre-se infectado pela arma biológica e é levado para longe do ponto de encontro. Os dois precisam se reencontrar. Precisam resgatar o mínimo de sanidade possível. Precisam ter algum resquício do que era a vida antes de tudo. Afinal de contas, depois de tantas perdas, os dois só podem confiar que, um dia, irão se reencontrar no ponto marcado – a antiga escola de Mariana.

Acompanhados do leitor, os dois buscam ensinar tudo o que aprenderam com a Guerra e tudo o que aprenderam depois que tudo morreu. Toda a sua vida precisa ser revista. Você aproveitou tudo mesmo? Quem você realmente é? Tem certeza de suas respostas? Pense na sua vida. E pense novamente. E de novo. E agora destrua. Seja bem-vindo à Nova Era.

outubro 25, 2018

[Livros] Tarô Psicológico - Corinne Morel

Título Original: ABC du Tarot Psychologique
Autor: Corinne Morel
Editora: Pensamento
Páginas: 312
Gênero: Esotérico, Autoconhecimento
País: França
ISBN: 9788531520303
Classificação: ★★☆☆
_______________

Um guia excelente para os que, como eu, buscam o equilíbrio entre o conhecimento esotérico e o científico, Tarô Psicológico traz uma abordagem prática quanto à leitura e interpretação do tarô. Orientando-nos a buscar nas cartas informações ocultas em nosso próprio subconsciente, o livro mostra como é possível compreender a subjetividade do tarô nos ensinando a analisar a tiragem das cartas.

Um livro denominado 'para iniciantes', Tarô Psicológico não é para leigos absolutos no assunto. Muitos conceitos, em especial a conexão com psicologia, só se fazem compreensíveis com um prévio conhecimento de neurolinguística e ou psicologia. Para quem busca autoconhecimento, este é um novo caminho.

Senti falta de um kit de Tarô de Marselha para completar a experiência mas, no geral, foi um mergulho positivo no meu próprio subconsciente. Cada representação e simbologia internalizada e registrada em nossa mente carrega significados que não são facilmente acessíveis, o tarô é a ponte que nos guia nesse caminho e nos mostra o que precisamos compreender.

Sinopse: Em Tarô Psicológico para Iniciantes, a renomada taróloga francesa Corinne Morel propõe o estudo aprofundado dos arcanos maiores, com base nos seus significados simbólicos e psicológicos. Apresentando uma abordagem prática do tarô a serviço do autoconhecimento e da busca dos nossos potenciais, Corinne inclui um teste na linha de personalidade de Jung e tiragens psicológicas exclusivas, ligando a abordagem analítica e comportamental, para mostrar como elas se complementam para uma leitura que ajude a dar sentido aos acontecimentos da vida, analisando suas causas e propondo soluções para os desafios do cotidiano.

outubro 07, 2018

[Livros] O Fogo Entre A Névoa - Renée Ahdieh (Flame in The Mist #1)

Título Original: Flame In The Mist
Autor: Renée Ahdieh
Editora: Globo Alt
Páginas: 400
Gênero: Romance, Ficção, Fantasia
País: EUA
ISBN: 9788525065353
Classificação: ★★☆☆☆
_______________

Autora da belíssima trilogia A Fúria e a Aurora, Renée Ahdieh chamou minha atenção para sua mais nova série de livros - desta vez inspirada na lenda de Mulan - e fez com que eu criasse expectativas altíssimas com relação a essa leitura. Infelizmente, O Fogo Entre A Névoa me decepcionou por não ter nem originalidade suficiente para se destacar da história original, nem uma protagonista forte como a de sua inspiração.

O tema central - a forma como as mulheres eram e ainda são vistas perante uma sociedade - é trabalhado na narrativa com maestria. Ponto alto da escrita de Renée, as críticas ao patriarcado no período feudal se mostram muito atuais e pertinentes ao nosso momento político. Se o desenvolvimento e os outros conflitos do livro tivessem sido melhor trabalhados, esta, com certeza, teria sido uma obra memorável.

Com um ritmo lento e essencialmente descritivo, O Fogo Entre A Névoa tenta contextualizar o leitor e nos envolver com os aspectos da cultura japonesa mas acaba nos saturando de informações desnecessárias e repetitivas. Os personagens, pouco desenvolvidos, possuem conflitos que não são bem explorados e isso impede que criemos qualquer tipo de conexão com eles. A protagonista, por exemplo, não convence e não nos conquista. Volúvel e imatura, suas decisões impensadas me fizeram detestá-la e essa falta de conexão fez com que eu deixasse de me importar com ela.

Mariko é uma jovem garota que foi "oferecida" pelo pai em casamento. O casamento de conveniência e a falta de controle sob sua própria vida geraram nela um desconforto, mas não o suficiente para motivá-la a lutar contra isso. Conformada com sua sorte, ela vai de encontro ao futuro marido, o filho do imperador. Seu destino parece certo até que a comitiva que a transporta para a cidade é brutalmente atacada. Todos que acompanhavam Mariko foram assassinados, ela é a única sobrevivente.

Em busca de respostas para o atentado que sofreu, a garota se veste de garoto e se infiltra numa organização criminosa que parece estar ligada ao atentado. Aos poucos, ela descobrirá junto com esses rapazes uma vida que ela jamais poderia imaginar. Tentada a se vingar desses que são os responsáveis por destruir sua vida, ela também descobre que pode ter recebido uma chance de se libertar.

Um livro que tinha tudo para me conquistar, O Fogo Entre A Névoa traz uma história grandiosa que se perdeu em seus detalhes e referências. A protagonista, nada parecida com a guerreira que a inspirou, não evolui durante sua jornada - nem em personalidade, nem em objetivo. Há muito mais névoa do que fogo no livro de Renée Ahdieh e, confesso, eu esperava mais. Eu esperava uma protagonista que andaria em brasas pelo que acredita, que dissiparia a névoa com sua própria coragem. Talvez nos próximos volumes.

Sinopse: Da autora best-seller Renée Ahdieh, O Fogo Entre a Névoa é uma elaborada história de fantasia que une a história de Mulan ao Japão Feudal.

HATTORI MARIKO, filha de um respeitado samurai, sabe perfeitamente qual o seu lugar na sociedade. Mariko nasceu mulher e, justamente por isso, sempre ouviu que seu futuro não estava em suas mãos. Aos dezessete anos, ela está prestes a se casar com o filho do imperador, num casamento político que promete elevar ainda mais a posição de sua família. Aparentemente conformada com seu destino, ela inicia sua jornada até a cidade imperial de Inako, acompanhada dos mais prestigiosos samurais e de seus servos mais fiéis.

Mas Mariko sequer consegue chegar à Inako: sua carruagem é violentamente atacada na misteriosa Floresta Jukai, com nenhum sobrevivente. Ao escapar por pouco, ela aproveita a liberdade de ser dada como morta e, vestida como um simples camponês, parte em busca de vingança contra o Clã Negro, grupo rebelde supostamente responsável pelo crime.

No entanto, ao se aproximar do líder do Clã e de seu braço direito, ela se depara com uma história de segredos, traição e assassinato, que a fará questionar tudo o que sabe. Mais que isso, Mariko aprenderá o significado de amizade e amor em um mundo onde todos a querem morta.



outubro 01, 2018

[Livros] Eu Perdi O Rumo - Gayle Forman

Título Original: I Have Lost My Way
Autor: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Gênero: Ficção, YA
País: EUA
ISBN: 9788580418835
Classificação★★★★★
_______________

Um dos melhores livros da autora, Eu Perdi O Rumo é o tipo de história que traz representatividade, conflitos atuais e, principalmente, grandes lições de vida. A delicadeza e sutileza de Gayle Forman para abordar temas complexos continua me encantando e me fazendo enxergar o outro de forma única.

Contando a história de três jovens que perderam o rumo de suas vidas, o livro nos apresenta os pontos de vista de Freya, Harun e Nathaniel. Completos desconhecidos, os três têm algo em comum: a busca por sua própria identidade. Quando se encontram, de uma maneira bem peculiar - a famosa serendipidade que Gayle Forman costuma incluir em seus livros -, eles descobrem que apesar de estarem em busca de um caminho, não estão mais sozinhos.

Freya fez muito sucesso cantando na internet e quando recebeu uma proposta para gravar seu primeiro álbum, descobriu que não conseguia mais cantar. Sua identidade - que sempre esteve atrelada à música - desapareceu e a cantora passou a se perguntar quem ela é sem sua voz.

Harun vive numa tradicional família de imigrantes paquistaneses, os valores passados de geração em geração, no entanto, o forçam a fingir ser alguém que ele não é. Gay, o rapaz é obrigado a esconder sua verdadeira identidade e a manter em segredo o amor que sente por um rapaz. Manter a verdade escondida de todo mundo, no entanto, faz com que ele questione o porquê de não poder ser quem realmente é.

Nathaniel é um rapaz misterioso que viveu a vida toda com o pai. A relação entre os dois apesar de tóxica é seu único refúgio. Quando se vê sozinho numa cidade grande, o jovem precisa descobrir quem ele é sem o homem que o criou e essa busca solitária vai desafiá-lo a deixar tudo para trás.

De uma forma brilhante, Gayle Forman cruza os destinos desses três personagens e nos mostra, aos poucos, os fragmentos da vida de cada um. É emocionante conhecer as histórias e os acontecimentos que os conduziram até aquele ponto. Essa é uma das melhores leituras desse ano e veio a ser lançado num momento em que precisamos falar sobre identidade, medo e depressão. Os protagonistas trazem representatividade e nos fazem pensar sobre o que realmente nos define: palavras, rótulos, sentimentos, habilidades? Somos muito mais complexos e, mesmo que não consigamos enxergar ou definir o que podemos ser, nunca estamos sozinhos. Há sempre alguém disposto a nos ajudar a nos encontrar o caminho de volta.

Sinopse: Freya perdeu a voz no meio das gravações de seu álbum de estreia. Harun planeja fugir de casa para encontrar o garoto que ama. Nathaniel acaba de chegar a Nova York com uma mochila, um plano elaborado em meio ao desespero e nada a perder.

Os três se esbarram por acaso no Central Park e, ao longo de um único dia, lentamente revelam trechos do passado que não conseguiram enfrentar sozinhos. Juntos, eles começam a entender que a saída do lugar triste e escuro em que se acham pode estar no gesto de ajudar o próximo a descobrir o próprio caminho. 

Contado a partir de três perspectivas diferentes, o romance inédito de Gayle Forman aborda o poder da amizade e a audácia de ser fiel a si mesmo. Eu Perdi o Rumo marca a volta de Gayle aos livros jovens, que a consagraram internacionalmente, e traz a prosa elegante que seus fãs conhecem e amam.


setembro 26, 2018

[Livros] Interferências - Connie Willis

Título Original: Crosstalk
Autor: Connie Willis
Editora: Suma
Páginas: 464
Gênero: Chick-lit, Ficção Científica
País: EUA
ISBN: 9788556510570
Classificação: ★
_______________

Uma das maiores decepções deste ano, Interferências tinha tudo para ser uma história divertida e inovadora que uniria ficção científica e chick-lit, mas acabou esbarrando numa trama fraca e mal desenvolvida que levou os dois gêneros a fracassarem.

Connie Willis é famosa por seus livros de ficção científica e talvez a mistura do gênero com a comédia tenha sido responsável por parte do fracasso de sua história. Em tentativas fracas de humor, a autora perde o foco do que realmente importa e, com essas interferências excessivas, a leitura não flui.

Diálogos irrelevantes, personagens insuportáveis e a previsibilidade do gênero chick-lit terminaram de afundar uma narrativa que até parte de uma crítica interessante mas não se sustenta. Abordando o excesso de comunicação e seus efeitos nos relacionamentos, Interferências se inicia com ares de Black Mirror mas decepciona ao se concentrar nas questões erradas.

Num futuro não muito distante, uma nova tecnologia permite que os casais possam compartilhar emoções e, assim, ficar mais conectados. Briddey decide se submeter ao procedimento para construir essa ligação com seu noivo. O que ela não sabe, no entanto, é que as coisas não vão sair como o planejado e ela vai acabar conectada com outra pessoa.

O relacionamento entre Briddey e seu noivo - um completo babaca - é praticamente inexistente, portanto, o experimento não tem justificativa nenhuma. Nenhum deles demonstra carinho ou amor, pelo contrário, eles não tem conexão alguma. Já a família da protagonista é absolutamente abusiva, intrometida e não respeita limites básicos. É como se ela tentasse fugir de uma situação horrível correndo para outra pior ainda. 

Nenhum dos personagens é minimamente interessante ou agradável. A trama não sai do lugar e ainda bombardeia o leitor com o excesso de informação e comunicação que Briddey tem que processar quando a experiência dá errado. Nada é plausível ou justificável e toda a história parece não ter objetivo nenhum. Nem mesmo o final faz sentido.

Um completo desperdício, Interferências sofre com as interferências de sua autora na tentativa de conquistar um público mais amplo do que de costume. O resultado, desastroso, não convence, não agrada e, por pouco, não me obrigou a abandonar a leitura. No entanto, a crítica pertinente ao excesso de comunicação se faz necessária, assim, vou aproveitar que estamos todos conectados nesse momento para transmitir meus sentimentos em relação a esse livro: decepção e frustração.

Sinopse: Combinando humor e romance, Connie Willis, ícone da ficção científica, entrega um livro envolvente sobre os perigos da tecnologia, do excesso nas redes sociais e... do amor. Em um futuro não muito distante, um simples procedimento cirúrgico é capaz de aumentar a empatia entre os casais, e ele está cada vez mais na moda. Por isso, Briddey Flannigan fica contente quando seu namorado, Trent, sugere que eles façam a cirurgia antes de se casarem — a ideia é que eles desfrutem de uma conexão emocional ainda maior, e que o relacionamento fique ainda mais completo. Bem, essa é a ideia. Mas as coisas acabam não acontecendo como o planejado: Briddey acaba se conectando com outra pessoa, totalmente inesperada. Conforme a situação vai saindo do controle, Briddey percebe que nem sempre muita informação é o melhor, e que o amor — e a comunicação — são bem mais complicados do que ela esperava. Mais complicado do que ela esperava.

setembro 14, 2018

[Livros] Desejar - Nina Lane (Espiral do Desejo #2)

Título Original: Allure
Autor: Nina Lane
Editora: Paralela
Páginas: 280
Gênero: Romance, Ficção
País: EUA
ISBN: 9788584391127
Classificação: ★★
_______________

Segundo volume da série Espiral do Desejo, Desejar foi uma leitura cansativa, desnecessária e não fez grande diferença na série. O ritmo lento associado a uma história quase cotidiana de um casal em crise fez com que eu desejasse ter lido apenas o primeiro. Não que o livro seja ruim, não é, mas não acrescenta absolutamente nada muito relevante para a história.

Nina Lane escreve de uma forma cativante mas nem mesmo sua escrita foi capaz de me manter interessada desta vez. O enredo fraco e previsível é repetitivo ao abordar os aspectos diários da vida dos protagonistas. Em alguns flashbacks temos um vislumbre de como o casal se conheceu e como essas situações influenciaram o presente momento, nada especial, apenas lembranças.

É difícil escrever essa resenha porque não tem algo que eu tenha detestado ou amado sobre esse livro, pelo contrário, foi uma leitura insignificante. Sinto que a série Espiral do Desejo deveria ser narrada em um único volume. As informações irrelevantes quanto ao passado ou mesmo o futuro dos protagonistas não me convenceram e as tentativas forçadas de conflito simplesmente não funcionaram.

Nina Lane fez um ótimo trabalho no começo da série, porém, cometeu os mesmos erros de seus protagonistas: deixou o desgaste tomar conta de sua narrativa. A previsibilidade, a falta de significância, a repetição, todos esses fatores que arruínam um casamento também são capazes de arruinar uma boa história.

Sinopse: A história de Liv e Dean continua no segundo volume da série Espiral do desejo. Depois de quase verem seu casamento destruído por mentiras e desilusões, Dean e Olivia retomam sua jornada mais unidos e apaixonados do que nunca. O professor de história medieval e sua amada esposa estão determinados a consertar os erros do passado e sabem que, para isso, terão que unir forças para derrubar barreiras erguidas ao longo de anos. 

Uma inesperada crise envolvendo os pais de Dean acaba, contudo, dragando-o de volta à espiral de culpa, ressentimento e amargura que marcou sua juventude. Tudo o que ele mais quer é proteger Olivia, mas, dessa vez, ela se recusará a cumprir o papel de esposa frágil e delicada. Ao lado de seu grande amor, Olivia enfrentará os mais terríveis fantasmas da família West — até mesmo os segredos escondidos a sete chaves.

setembro 02, 2018

[Livros] As Cores da Floresta - Vários Autores

Título Original: As Cores da Floresta
Autor: Vários Autores
Editora: Wish
Páginas: 128
Gênero: Contos, Colorir
País: Brasil
ISBN: 9788567566146
Classificação: ★

_______________

Uma encantadora antologia de contos e livro de colorir, As Cores da Floresta traz a magia da floresta em palavras e ilustrações lindas. Os textos de dezenove autores organizados por Cecília Reis e Andréa Bistafa deram origem a um projeto editorial que tem os mistérios da natureza como tema e proporciona uma experiência sensorial ao permitir que o leitor faça parte da construção dos cenários colorindo o livro.

Entre os textos mais emocionantes, destaco Uma Noite de Inverno da Rúbia Dias - inspiração para a capa belíssima da antologia -, Ciclo das Eras do Rafael Sales, O Perfume dos Lilases da Deborah Mundin, Semeando Raízes da Patrícia G. Lima e O Bosque da Tyanne Maia. Todos eles tocaram meu coração e fizeram com que eu sentisse essa conexão tão linda que temos com a natureza, fazendo parte dela tanto quanto ela faz parte de nós.

As ilustrações delicadas e detalhadas completam o significado dos contos, cada espaço em branco a ser preenchido com cor é algo dentro de nós a ser preenchido com a magia dessas histórias. O projeto editorial nos leva a um lugar tranquilo onde toda a vida se origina e nos permite absorver essa sensação, a de ser parte de algo muito maior. Um dos livros mais bonitos dos últimos tempos, As Cores da Floresta coloriu meu coração com suas folhas.

Sinopse: Em uma mistura de palavras, linhas e cores, a antologia As Cores da Floresta une 19 contos e 20 ilustrações para promover reflexão e autodescobrimento. Ambientados em bosques, descampados e matas selvagens, os contos selecionados trazem a magia da fauna e da flora, em um trabalho inédito que mistura histórias e livro de colorir.

agosto 22, 2018

[Livros] Poesia Que Transforma - Bráulio Bessa

Título Original: Poesia Que Transforma
Autor: Bráulio Bessa
Editora: Sextante
Páginas: 192
Gênero: Poesia
País: Brasil
ISBN: 9788543105758
Classificação: ★

_______________

Uma leitura deliciosa, Poesia Que Transforma conseguiu, de fato, me transformar. O livro de poemas de uma das vozes nordestinas mais conhecidas da contemporaneidade deixa sua mensagem ritmada de amor e nos convida a conhecer, por meio das palavras, a cultura - por tantas vezes ignorada - do nosso próprio país. 

A primeira coletânea de poemas publicada por Braúlio Bessa nos traz uma experiência diferente da de ouvir suas declamações. Apesar de o ritmo tão característico de sua fala se perder no escrito, suas palavras quando registradas no papel se tornam um pouco mais nossas e a leitura ganha o ritmo do leitor, nos incluindo mais e, assim, nos transformando em parte da poesia.

Intercalando os poemas com passagens da vida de Braúlio, o livro mostra o poder das palavras na vida do autor e inclui relatos de pessoas que também foram impactadas por seus textos. Ilustrações de traço simples do artista baiano Elano Passos complementam a obra - só é uma pena a capa não ter sido feita por ele também.

Alguns poemas, já conhecidos do grande público, são capazes de nos emocionar como se os estivéssemos escutando - ou lendo - pela primeira vez. Recomece que, por exemplo, é seu texto mais popular, é bonito, motivador e nos dá a força necessária para virar a página.

Livre como sua poesia, Bráulio Bessa nos convida a ler a vida em um ritmo cantado, seja nos momentos tristes, seja nos momentos felizes. Afinal, a verdadeira transformação está em enxergar poesia em tudo e ter coragem de declamá-la em voz alta.

"E se for tarde demais
E se o tempo passar
E se o relógio da vida
do nada se adiantar
E se eu avistar o fim
chegando perto de mim,
impiedoso e veloz,
sem poder retroceder,
me fazendo perceber
que o SE foi meu algoz." (p. 27)

Sinopse: Bráulio Bessa conquistou o Brasil com seus cordéis no programa Encontro com Fátima Bernardes. O livro inclui o poema Recomece e ilustrações do artista baiano Elano Passos.

“Gosto de comparar a poesia a um abraço, que consegue fazer um carinho na alma sem nem saber qual é a dor que você está sentindo. A poesia se adapta à sua dor. É um abraço cego e despretensioso, como quem diz: ‘Venha! Tá doendo? Pois deixe eu dar um arrocho, que vai lhe fazer bem.’” - Bráulio Bessa

Este livro é uma homenagem à poesia e a tudo o que ela é capaz de proporcionar. Com mais de 30 de seus emocionantes poemas, alguns deles inéditos, Bráulio Bessa nos conta um pouco das histórias do menino de Alto Santo, no interior do Ceará, que se tornou poeta e ativista cultural. Desde o primeiro encontro com a obra de Patativa do Assaré, aos 14 anos, até a fama na televisão, ele mostra como a poesia transformou sua vida.

"E se você receber
esse singelo cordel
que eu escrevi à mão
num pedaço de papel,
que tem um tom de humor
mas no fundo é um clamor
lhe pedindo pra viver.
Viva a vida e o real,
pois a curtida final
ninguém consegue prever." (p. 64)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...