janeiro 19, 2018

[Livros] Tartarugas Até Lá Embaixo - John Green

Adicionar legenda
Título Original: Turtles All Way Down
Autor: John Green
Editora: Intrinseca
Páginas: 256
Gênero: Young Adult, Ficção
País: EUA
ISBN: 9788551002001
Classificação: ★★★
_______________

Uma espiral de emoções, Tartarugas Até Lá Embaixo é mais um romance incrível de John Green que me conquista. Abordando transtornos mentais, o autor nos traz uma protagonista que representa grande parte da juventude contemporânea e se sente incompreendida e sozinha. O uso rico de metáforas durante todo o livro é genial e só reafirma a qualidade da escrita do autor.

Desde seu título peculiar - como já é costume do autor - e que possui uma brilhante conexão com a narrativa, Green nos faz pensar. A metáfora de que o mundo seria sustentado por tartarugas com cascos empilhados uns sobre os outros deriva do "paradoxo do primeiro motor imóvel", ou seja, do fato de que existe uma correlação infinita de causas para a existência das coisas, como se algo sempre dependesse de outra coisa e gerasse, assim, consequências infinitas.

E se tudo tem uma razão, qual a seria a primeira delas? O que explicaria o começo de tudo? Filosofar sobre isso pode nos levar à loucura - perdão pelo trocadilho - justamente pelo fato de ser um paradoxo, não há como sair desse questionamento. Se fosse preciso uma tartaruga para segurar outra e as empilhássemos, qual seria a base para a primeira tartaruga? Outra tartaruga e, assim, sucessivamente. Não tem fim. É como a espiral de pensamentos negativos, intrusivos, ansiosos ou depressivos que afeta quem sofre de transtornos mentais, uma coisa puxa outra e os efeitos são catastróficos.

Aza é uma jovem de dezesseis anos que sofre com TOC - transtorno obsessivo-compulsivo - e tenta lidar com as consequências da doença em um dos momentos mais delicados da vida, a adolescência. O medo de procurar ajuda, de fracassar ou de ser dependente de remédios, a afasta cada dia mais de uma vida feliz. Por experiência própria, compreendo o temor da protagonista e, admito, foi exatamente o que me fez demorar tantos anos para procurar ajuda.

A trama central envolve um misterioso desaparecimento e leva a protagonista e sua melhor amiga em uma jornada cheia de aventuras e momentos de reflexão. Característica de John Green, a busca por respostas - outra clara metáfora em seus livros - por meio de uma investigação leva as meninas a encontrarem grandes desafios e até mesmo amor onde menos se espera. O romance, não sendo foco do young adult, fica em segundo plano mas nos proporciona cenas encantadoras e clichês que costumamos amar.

A espiral de terror que envolve a protagonista também acomete o autor do livro e, por isso, as descrições de suas crises de ansiedade são tão reais e perturbadoras. Estar preso dentro da sua própria cabeça sem ter controle dos próprios pensamentos e sentimentos é uma cruel realidade para muitos de nós e por sermos reféns de diferentes mentes, nunca compreendemos de fato o que o outro sente. John Green nos liberta de nossas próprias prisões, prendendo nossa atenção em histórias que falam sobre se sentir preso e, dessa forma, subimos em outra tartaruga.

"Teria contado que, mesmo na época, Davis e eu não conversávamos muito, sequer nos olhávamos muito, mas que isso não importava, porque estávamos observando juntos o mesmo céu, o que, para mim, talvez seja mais íntimo do que contato visual. Qualquer um pode olhar para você, mas é muito raro encontrar quem veja o mesmo mundo que o seu." (p. 16)

Sinopse: Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances: Tartarugas até lá embaixo.

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

"- O mais apavorante não é girar sem parar numa espirar crescente, é girar sem parar numa espiral que se afunila. É ser sugado para um redemoinho que vai se fechando mais e mais e esmagando seu mundo até você estar apenas girando sem sair do lugar, preso numa cela que é exatamente do seu tamanho e nem um milímetro a mais, até você finalmente se dar conta de que na verdade não está preso na cela. Você é a cela." (p. 144)

janeiro 17, 2018

[Planner] Recados do Bem - Ariane Freitas & Jessica Grecco

Título Original: Recados do Bem
Autor: Ariane Freitas & Jessica Grecco
Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Gênero: Planner, Mensagens
País: Brasil
ISBN: 9788582354186
Classificação: ★★★
_______________

As mensagens e textos positivos das meninas do Indiretas do Bem se transformaram nesse livro/agenda fofo que vai acompanhar o nosso ano de 2018 e registrar todas as coisas lindas que acontecerem conosco. Unindo duas grandes paixões dos blogueiros e bookstagrammers - livro e planner - o projeto gráfico e editorial está impecável e, com certeza, vocês vão querer levar essas doses de amor na bolsa.

A edição pocket faz com que você deseje levar esse livrinho para onde for. Compacta e bem organizada, a agendinha é um auxílio valioso na correria do dia-a-dia. Com divisões mensais e semanais, o controle de atividades e tarefas é bem simples, além de ter fofas mensagens reflexivas e trechos de interação onde o leitor pode registrar seus hobbies, músicas, livros, filmes favoritos.

Cada página traz uma inspiração diferente e textos que precisamos ler. Até agora, todas as semanas tenho lido algo que me ajudou a seguir em frente num ano que começou difícil para mim, mas promete ser lindo. Se positividade e amor são as palavras-chave para 2018, Recados do Bem vai te ajudar a manter um sorriso no rosto e a refletir sobre si mesmo.

"Pare de achar que um dia você terá o controle total da sua vida! Muitas vezes acreditamos tanto que sabemos o que estamos fazendo e que estamos certos, que ficamos perdidos ao ver tudo dando errado em sequência. É importante lembrar que em sempre temos o controle da situação - o que não quer dizer que o processo não estava indo bem! Afinal, que graça a vida teria se o acaso não existisse para dar uma sacudida nos nossos planos?"

Sinopse: Este livro foi inspirado no projeto do @instadobem e traz 52 textos pensados para te ajudar a enxergar a vida de forma mais positiva. Com ele você também pode planejar, semana a semana, a prática de novas ideias e de novos olhares sobre a vida que leva. Com certeza seu ano não terminará da mesma forma que começou.

"Dicas para os dias difíceis: respire fundo, foque sua atenção apenas naquilo que está te cercando no momento, tente outros pontos de vista. Isso vai te ajudar a tirar os problemas da frente e, sobretudo, a não criar problemas que não existiam antes." 


janeiro 09, 2018

[Listas] 10 Livros Que Quero Ler em 2018 #1

Olá, booklovers! Hoje vim montar uma lista com 10 livros que estão na minha TBR desse ano - alguns já estão parados na estante há anos, mas.. dessa vez vai! Tem desde séries completas que eu comprei na Bienal de 2016 até livros que ganhei no finalzinho de 2018. Vem conferir: 

1 - Deuses Americanos - Neil Gaiman
Eu preciso ler esse livro para poder assistir a série. Sei que será um dos meus favoritos, mas Gaiman trava muito a minha fila de leituras, então, preciso estar bem adiantada para entrar numa leitura de duas semanas, no mínimo.

2 - O Livro do Juízo Final - Connie Willis
Outro livro que sei que vai entrar para minha lista de favoritos pois aborda o paradoxo temporal, esse livro promete explodir minha cabeça de uma maneira bem Black Mirror. Está na TBR de janeiro porque estou bolando uma leitura em conjunto e sorteio de um exemplar dele em parceria com as lindas do Blog Parênteses.

3 - Não Me Abandone Jamais - Kazuo Ishiguro
Livrão que original um filmão, sei que essa história vai me tomar algum tempo. Apesar de eu já ter iniciado a leitura e ter colocado ele na TBR de dezembro, dessa vez vou terminar. Ganhador do prêmio Nobel não é leitura para fim de semana de verão.

4 - Trilogia Legend - Marie Lu
Essa trilogia está aqui na minha estante há mais de três anos, mas chegam coisas novas e eu adio a leitura das antigas. Preciso ler urgentemente, fortes indicações dos meus seguidores fanáticos por séries.

5 - Cosmos - Carl Sagan
Um livrão da porra, literalmente, esse clássico da ciência é uma daquelas leituras pra vida e eu ainda não encontrei o momento certo para mergulhar no Cosmos. Preciso ler antes da renovação com a Companhia das Letras, senão estou ferrada. 

6 - Fogo Contra Fogo - Siobhan Vivian & Jenny Han
O desfecho da trilogia Olho por Olho, troquei esse livro assim que ele foi lançado aqui no Brasil e não sei por quê ainda não comecei a ler. Essa série é destruidora e espero um final nada menos que genial. 

7 - O Feitiço Azul e os demais livros da série Bloodlines - Richelle Mead
Outra série favorita da vida que eu não terminei porque tenho medo de dizer adeus aos meus personagens favoritos - e também não tenho tempo com o tanto de livro que recebo de parceria. Preciso continuar me apaixonando por Dimitri Belikov, amor da minha vida.

8 - Battle Royale - Koushun Takami
Outra vergonha que eu passo constantemente é olhar essa bíblia distópica na estante todos os dias e saber que eu não o li ainda. Tenho esse livro há aproximadamente três anos e a densidade (e a grossura) do livro me apavoram. Mas preciso conhecer essa trama sangrenta que foi escrita bem antes de Jogos Vorazes.

9 - O Ceifador - Neil Shusterman
Fã alucinada do Neil, quando vi que essa série seria lançada no Brasil, eu pirei. Infelizmente, acabei recebendo muita coisa junto com esse livro e fui deixando ele pra depois. Tenho certeza absoluta que esse livro vai entrar na minha lista de favoritos da vida, então, vou guardá-lo para o momento certo. 

10 - Matéria Escura - Blake Crouch
Ganhei esse livro no amigo de secreto de bookstagrammers e, juro, tô com medo de ler esse livro. Daqueles que desgraçam a mente - bem Black Mirror também - essa trama promete me fazer questionar a realidade em que eu vivo. Já gostei, espero conseguir ler na primeira metade de 2018.

E é isso, pessoal, esses são dez dos livros que eu PRECISO ler esse ano, só leitura densa e que eu sei que vou favoritar. E vocês, tem livros empacados aí na estante que não encontra um tempinho para ler? Vamos nos comprometer a diminuir essa pilha de não lidos? Boa sorte na TBR de vocês, amores!

[Livros] Histórias Extraordinárias - Edgar Allan Poe

Título Original: The Extraordinary Tales
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 448
Gênero: Ficção, Contos
País: EUA
ISBN: 9788535930030
Classificação: ★★★
_______________

Uma coletânea com os melhores e mais importantes contos de Edgar Allan Poe por José Paulo Paes, Histórias Extraordinárias é uma obra-prima desde a escolha dos textos até sua diagramação. A edição capa dura e ilustrada publicada pela Companhia das Letras é absolutamente linda e ainda conta com textos de Cortázar, Baudelaire e Jorge Luis Borges sobre o trabalho de Poe.

Os contos de Poe são únicos, mesmo que traduzidos, seus textos transmitem sensações e sentimentos perturbadores, instigadores que nos levam à uma imersão completa dentro desse universo sombrio. Não se trata de terror basicamente, é uma mistura de suspense e loucura que funciona como um catalisador para o incômodo. Não medo, os textos de Poe não dão medo, eles perturbam, fazem pensar.

Suas tramas geralmente trazem acontecimentos estranhos, em muitos casos, envolvendo insanidade mental, desequilíbrio psicológico ou falhas de caráter humanas. A todo momento o leitor questiona o que é real e o que não é nas histórias e, no final das contas, nada disso importa, essa inquietação que o autor transmite é o verdadeiro objetivo. Há também uma esfera de questionamentos políticos e filosóficos que, obviamente, foram escritos à luz de outros problemas sociais, mas ainda se encaixam na contemporaneidade. 

Dentre seus textos mais famosos (e perturbadores) destaco os meus favoritos: Ligeia, O Gato Preto e O Coração Delator. Os três prendem nossa atenção do começo ao fim com um clima soturno, tão característico da escrita de Edgar Allan Poe que leva a um final chocante e mostra que provavelmente estivemos prendendo também a respiração durante a leitura. 

Senti falta, apesar de entender que esta é uma coletânea de "histórias", do tão famoso poema 'O Corvo', um dos textos mais belos do autor, talvez como uma introdução a tal mundo melancólico e sombrio. De qualquer forma, o livro é fantástico, tão genial quanto seu autor e mesmo para os que já são amantes de longa-data dos clássicos de Edgar Allan Poe, recomendo essa edição nada menos que extraordinária.

"Mas quando teve a humanidade jamais satisfeitas as suas esperanças?" (p. 41)

Sinopse: A edição ilustrada inclui textos de Charles Baudelaire, Jorge Luis Borges e Julio Cortázar, que reverenciam o estilo hipnotizante do escritor mais sombrio de todos os tempos.

Histórias extraordinárias reúne dezoito contos assombrosos de Edgar Allan Poe, com seleção, apresentação e tradução do poeta José Paulo Paes. Este livro traz, entre outras obras-primas do mestre do suspense e do mistério, “A carta roubada”, “O gato preto”, “O escaravelho de ouro”, “O poço e o pêndulo” e “O homem da multidão”.

O caráter macabro das histórias, dotadas de profundidade psicológica e imersas em uma atmosfera eletrizante, continua a conquistar novos leitores e a afirmar sua condição de clássico. Nas palavras de Paes, “Poe sempre consegue […] provocar-nos aquele arrepio de morte ou aquela impressão de vida que, em literatura, constituem o melhor, senão o único, passaporte para a imortalidade”.

"Tempo virá, porém, em que poderá o senhor julgar por si mesmo o que vai pelo mundo afora, sem se fiar nos falatórios do povo. Não creia em nada do que lhe contarem, nem creia senão na metade do que puder ver." (p. 121)


janeiro 02, 2018

[Livros] Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra - Leigh Bardugo (Lendas da DC #1)

Título Original: Wonder Woman: Warbringer
Autor: Leigh Bardugo
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Gênero: Ficção, Romance
País: EUA
ISBN: 9788580417463
Classificação: ★★★
_______________

Mulher Maravilha – Sementes da Guerra é o tipo de livro que laça sua atenção do começo ao fim, as aventuras da jovem princesa Diana recontadas por Leigh Bardugo são fascinantes e dignas da personagem feminina mais importante das HQ’s. Estreia de uma série de livros que promete reescrever a história dos famosos ícones da DC Comics em romances, o primeiro volume foi fantástico, agora é aguardar o Batman de Marie Lu.

Na narrativa de Leigh Bardugo, a tão famosa lenda das amazonas é trazida para o cenário atual e a paz da ilha de Temiscira é ameaçada por um desequilíbrio que afeta o mundo – a ameaça iminente da guerra e uma poderosa profecia. Bem como na última adaptação cinematográfica de A Mulher Maravilha (2017), a história destaca o desenvolvimento de Diana, a filha de Hipólita e sua primeira incursão ao mundo dos mortais.

Acompanhar a divergência cultural e o aprendizado da jovem é muito divertido, vinda de outra realidade, ela não está familiarizada com a tecnologia ou com o modo de se comportar dos jovens, o que gera situações divertidas e interessantes. Por outro lado, a princesa também  percebe a desigualdade entre homens e mulheres no mundo. A crítica feminista, tão forte na HQ, também está bastante inserida no romance e se faz muito necessária.

Diana sofre para conquistar a aceitação de suas irmãs guerreiras. Por ter sido forjada pelos desejos da mãe – e não ter morrido em batalha como as outras amazonas -, as guerreiras dizem que ela não é “merecedora” de estar em Temiscira. Tentando provar seu valor e fazer o certo, a garota vai se tornar a protetora uma mortal que carrega uma poderosa maldição e isso vai colocar em risco tudo o que ela conhece.

Com um enredo consistente, novo e com muita aventura, Sementes da Guerra foi uma adaptação incrível para uma personagem que merece o espaço que ocupa na História. A mensagem de que uma mulher pode ser uma super-heroína independentemente do que lhe digam é tão importante quanto maravilhosa.

"Uma a uma, suas irmãs viraram as costas, como deviam. Embora chorassem, suas lágrimas salgadas eram como nada para o mar. Nessa, então, transpôs a clemência e adentrou as brumas, e as terras adiante, onde os homens inalam a guerra feito ar, onde a vida é como o bater das asas de uma mariposa; quase invisível, incompreensível, antes de esvanecer. O que dizer de seu sofrimento, exceto que foi breve?" (p. 38)

Sinopse: Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana. Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal.

No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.

"- Não é justo exigir que uma pessoa viva pela metade - respondeu Diana. - Não podemos viver com medo. Ou fazemos as coisas acontecerem, ou as coisas acontecem com a gente." (p. 127)

dezembro 30, 2017

[Livros] Moletom - Julio Azevedo

Título Original: Moletom
Autor: Julio Azevedo
Editora: Globo Alt
Páginas: 168
Gênero: Ficção, YA
País: Brasil
ISBN: 9788525063373
Classificação: ★★★
_______________

Fofo, sensível e repleto de ilustrações lindas, Moletom é o tipo de leitura que aquece o coração num dia frio. Sem trazer um enredo muito complexo ou grandes reviravoltas, Julio Azevedo narra uma história como quem compartilha uma memória da juventude e nos conquista justamente por ser tão real quanto um dos amores que já vivemos.

Pedro está tentando encontrar a si mesmo enquanto foge de uma vida que não o compreende. Sonhando ser escritor, o jovem se vê escrevendo o próximo capítulo de sua própria história quando faz um amigo que poderá ajudá-lo a terminar seu livro. Essa amizade cheia de sentimento e compreensão é tão pura e espontânea que cada um dos rapazes não percebe o quanto passam a significar um para o outro. 

Os traços característicos de Julio Azevedo tornam a obra completa e complementam o texto com doçura, refletindo sentimento. Moletom não traz uma história de amor épica ou um grande drama capaz de destruir corações, pelo contrário, é um dos nossos tão conhecidos amores de verão - apesar de não se passar especificamente no verão, ok? É um daqueles romances que tem prazo de validade mas marcam nossa vida para sempre.

Se apaixonar nem que seja passageiramente é sentir a plenitude de estar vivo e mesmo que esse amor nos machuque depois do fim, a lembrança da felicidade permanecerá intocada. De momentos especiais é composta a nossa vida, ilustrações mentais de tudo o que conhecemos, cada uma delas única e imcomparável. Moletom é o retrato de uma bela história que pedia para ser contada com palavras e desenhos mas, acima de tudo, amor. 

"- Você já ouviu falar na palavra kaukokaipuu?
Confessei que mesmo trabalhando com palavras e sendo um velho amigo delas, nunca tinha ouvido essa antes. Voltando a olhar para o céu acima de nós, ele respondeu:
- Bem é um sentimento complexo. Na verdade, é uma palavra finlandesa que nem tem tradução para o português. É tipo quando você sente falta de um lugar que nunca visitou. Kaukokaipuu é tipo aquela sensação de ser um velho amigo de alguém que você acabou de conhecer. Pode parecer bizarro, mas é assim que eu me sinto em relação a você." 
(p. 57)

Sinopse: Em 'Moletom', Julio Azevedo — o jovem autor da página de mesmo nome do Facebook — mostra, por meio de uma narrativa envolvente e ilustrações poéticas, que não adianta tentar fugir dos problemas: eles nos perseguem até que os encaremos de frente. Seu protagonista, Pedro, está fugindo de algo. 

Ele acaba de chegar em uma nova cidade, onde ficará hospedado na casa da tia por algum tempo, e essa mudança representa para ele um recomeço, um escape de algo que está causando uma grande angústia. Assim que chega a esse novo ambiente, no entanto, ele conhece Lucas, um garoto que despertará exatamente os sentimentos que ele estava tentando evitar.

"É como se fôssemos feitos de pequenos encaixes.
E eu sempre sentia que estava faltando uma maldita peça." (p. 136)



[Livros] Mil Beijos de Garoto - Tillie Cole

Título Original: A Thousand Boy Kisses
Autor: Tillie Cole
Editora: Outro Planeta
Páginas: 400
Gênero: Romance, Drama, YA, Ficção
País: Reino Unido
ISBN: 9788542209822
Classificação: ★

_______________

Mil Beijos de Garoto é o tipo de livro que nos faz chorar convulsivamente e parte um coração de mil formas diferentes. Definitivamente, meu favorito do ano, o livro de estreia de Tillie Cole foi mais um coração de papel que eu guardo no meu potinho de lindas leituras pelo resto da vida.

Narrando a história de um amor que dura a vida inteira, Mil Beijos de Garoto tem romance, drama e todas as aventuras apaixonadas de um jovem casal em busca de seus sonhos. A escrita da autora torna as paisagens e os personagens vívidos fazendo com que nossa imaginação crie cenários belíssimos enquanto se encanta por Rune e Poppy. 

Antes de perder a avó, sua pessoa favorita no mundo, a jovem Poppy recebe um presente único – um pote com mil corações de papel em branco – para viver a grande aventura que é sua vida. Vovó que colecionou a vida toda beijos de seu marido, costumava anotar cada beijo especial que ele desse nela e, assim, quando o vovô de Poppy partiu, ela tinha mil deles para se lembrar de seu grande amor.

Seu melhor amigo, Rune, decide então ser a pessoa especial que vai dar à Poppy os mil beijos e o que começou com a amizade de duas crianças vizinhas, se torna o mais puro tipo de amor. O relacionamento dos dois dura anos, até que Rune é obrigado a acompanhar os pais numa viagem de trabalho – lá ele deve ficar por anos – e perder Poppy, a luz da sua vida, o destrói por completo. 

Quando ele retorna à sua antiga vida, já não é mais o mesmo. Os anos de raiva se transformaram em rebeldia e o rapaz ficou tão bonito quanto perigoso. Poppy mal reconhece o garotinho que amou por toda a infância, mas por baixo do badboy encrenqueiro, ainda existe o encantador Rune e ele ainda ama a sua melhor amiga mais do que tudo.

Sensível, apaixonante e completamente devastador, Mil Beijos de Garoto me deixou sem palavras. Nada que eu escreva se compara à forma como meu coração explodiu por ter a oportunidade de ler algo tão lindo. Existem momentos únicos na vida, daqueles que devemos registrar na memória e em pequenos corações de papel, esse livro é um deles. E meu coração quase explodiu.

"Não sei bem por quê, mas capturar momentos me fascinava. Talvez porque às vezes tudo o que temos são momentos. Porque não há repetições; o que em acontece em um momento define a vida - talvez seja a vida." (p. 43)

Sinopse: Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. 

Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação.

"- Você vai me dar todos os meus beijos? O suficiente para encher este pote inteiro? - perguntei.
Rune deu outro sorrisinho.
- Todos eles. Vamos encher o pote inteiro e mais.
Vamos juntar bem mais que mil." (p. 29)

dezembro 26, 2017

[Livros] Entre As Estrelas - Katie Khan

Título Original: Hold Back The Stars
Autor: Katie Khan
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 280
Gênero: Distopia, Ficção Científica
País: Reino Unido
ISBN: 9788528621815
Classificação: ★

_______________

Ficção científica distópica, Entre As Estrelas me surpreendeu com um romance daqueles que vão ficar para sempre na memória. Repleto de metáforas e questionamentos filosóficos, o livro de Katie Khan conquistou meu coração e o destruiu por completo ao narrar a história de um casal que luta contra as regras de uma sociedade opressora onde o amor não tem lugar e precisa esperar. Esperar, quando tudo o que menos temos é tempo. 

Max e Carys são membros da AEVE, uma agência espacial que tenta há anos descobrir uma forma de atravessar o cinturão de asteroides ao redor da Terra. Em um planeta devastado pelas guerras e refém de um sistema de governo autoritário, o confinamento que os impede de explorar a galáxia torna o futuro ainda mais incerto. Os dois cosmonautas são, então, enviados em uma missão inédita, mas acabam sofrendo um grave acidente e são arremessados no vácuo do universo.

Com apenas noventa minutos de oxigênio e poucas chances de sobrevivência, os dois relembram a jornada que percorreram e o quanto amam um ao outro. O tempo que sempre lhes pareceu inesgotável é cruelmente essencial e cada segundo os aproxima mais do fim. 

É difícil escrever sobre esse livro porque as lágrimas atrapalham a digitação e as estrelas parecem bem mais brilhantes essa noite. O universo - a coisa que mais me fascina - é o cenário dessa distopia e em meio a flashbacks sobre a vida na Terra, conhecemos os dois jovens que se apaixonaram no momento errado e foram punidos por isso.

Entre As Estrelas é sobre amar alguém mais do que a quantidade de estrelas no céu e lutar até o fim para protegê-lo. É o paradoxo de ser nada além de poeira das estrelas ao mesmo tempo que se é o universo inteiro de alguém. Esse livro me levou ao céu e me deixou lá, no vácuo, olhando para a Terra e tentando entender como tudo é lindo visto de cima.

"- Vamos fazer uma brincadeira - disse ele um dia, no apartamento de Carys, junto ao mar. - Complete essa frase. Quando os asteroides destruírem a Terra em pedacinhos, quero estar...
Ela pensou no assunto.
- Bem acima deles, observando tudo lá de cima. E você?
- Na cama com você." (p. 118)

Sinopse: Um romance futurista surpreendente sobre o impacto do primeiro amor e como nossas escolhas podem mudar o destino de todos ao nosso redor. Perfeito para os fãs Um Dia e Gravidade. Num futuro não muito distante, após a aniquilação dos Estados Unidos e do Oriente Médio, a Europa nada mais é que uma utopia na qual, a cada três anos, a população se muda para uma nova comunidade multicultural. 

Em um desses paraísos, Max conhece Carys, e é amor à primeira vista. Ele logo percebe que Carys é a pessoa com quem deseja passar o resto da vida - uma decisão impossível nesse novo mundo.

Conforme o relacionamento dos dois se desenvolve, a conexão entre o tempo deles na Terra e o dilema atual no espaço vai sendo revelado. À deriva entre as estrelas, com apenas noventa minutos de oxigênio, eles concluem que só um deles tem a chance de sobreviver. Mas quem?

"- Então vamos conversar.
- Não há nada melhor do que passar os últimos minutos da sua vida - diz Max - conversando com a pessoa mais sensacional que você já conheceu." (p. 151)


dezembro 24, 2017

[Livros] Tipos Incomuns - Tom Hanks

Título Original: Uncommon Types
Autor: Tom Hanks
Editora: Arqueiro
Páginas: 352
Gênero: Contos, Histórias, Ficção
País: EUA
ISBN: 9788580417807
Classificação: ★★★★
_______________

Uma coletânea de histórias do diretor, produtor, redator e ator Tom Hanks, Tipos Incomuns é uma mistura de sensibilidade e humor. A narrativa traz um contraste de histórias incomuns vividas por personagens que são, pelo contrário, bem ordinários, parecidos com qualquer um de nós. Cada texto tem apenas um elo em comum com os outros - uma máquina de escrever. A paixão do autor pelo objeto transparece em sua escrita e a forma como envolve a datilografia em suas histórias faz com que também nos encantemos pela magia dos tipos.

A heterogeneidade de temas e abordagens torna as histórias de Tom Hanks surpreendentes. Algumas delas terminam sem uma conclusão enquanto outras trazem reviravoltas inteligentes. Cada temática escolhida é contemporânea e aborda problemas com os quais estamos ou deveríamos estar lidando. A falta de trabalho para imigrantes, os desafios da vida moderna, o desejo de parar o tempo, a frenética vida de fama, as lembranças que nos levam de volta aos bons tempos, a busca incansável pelo perfeccionismo que arruína vidas, entre outros. 

É impossível não ler esse livro e traçar paralelos entre grandes personagens interpretados por Tom Hanks e os criados por ele. Em tons de comédia, melancolia, crítica e até mesmo um apego nostálgico pelo passado, seus textos são consistentes, deliciosos de ler. Destaco entre os meus favoritos: "De Volta Ao Passado", "Quem É Quem?", "Uma Viagem À Cidade Luz" e "O Passado É Importante Para Nós". Minha predileção pela temática "tempo" fica bem explícita nessa seleção. 

Eu não me surpreendi por ter me tornado fã do Hanks escritor, afinal, seu trabalho de atuação é magnífico e só mesmo alguém que conseguiu viver tantas vidas numa só, poderia escrever com a propriedade de quem, de fato, as viveu. Seja em um computador ou em uma máquina de escrever, as histórias desse livro tomaram vida, de maneira sensível e singular. Cada tipo compõe um trecho de uma história incomum como, curiosamente, são as nossas.

"Se alguma vez encontrar Al Bean novamente, vou lhe perguntar como foi a vida desde que cruzou duas vezes a equigravisfera. Ele sofre de melancolia numa tarde tranquila, enquanto o mundo gira no modo automático? De vez em quando vou me sentir triste, porque nada é tão maravilhoso quanto cortar Dufay ao meio?" (p. 136)


Sinopse: Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Quatro amigos e sua viagem de ida e volta à Lua num foguete construído num fundo de quintal.

Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção. Os contos têm algo em comum: em todos, uma máquina de escrever desempenha um papel — às vezes menor, às vezes central.

Conhecido por sua sensibilidade como ator, Hanks traz essa característica para sua escrita. Ora extravagante, ora comovente, ocasionalmente melancólico, Tipos incomuns deleitará e surpreenderá seus milhões de fãs.

"- Passarinha - disse Bob. - Comece com uma nova você antes de tudo." (p. 152)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...