novembro 20, 2010

Dear Bobbie - Yellowcard (Paper Walls - 2007)




Querida Bobbie


''Querida Bobbie,
Você lembra quando você era jovem e muito bonita? Eu sim, eu lembro das saias enfeitadas, sapatos preto e branco. Você se lembra de dançar aquela noite? Eu sim, Eu ainda penso em você quando dançamos, embora nós não podermos mais dançar tão bem como antes"

Você lembra quando
quanto tempo já faz?
1945, você abriu meus olhos azuis
Para ver uma vida toda nova

Você lembra quando
eu te disse isso aquela noite
Que se você estiver do meu lado
quando cada dia começar
Eu vou me apaixonar por você outra vez
Eu fiz uma promessa quando
Eu te disse isso aquela noite

Eu vou ficar bem
Porque quando eu morrer, então eu vou morrer amando você
Está tudo certo, Eu vou ficar bem
Porque quando eu morrer, então eu vou morrer amando você
Amando você, Amando você

"Você lembra as vezes que nós desistíamos um do outro e voltávamos a ficar juntos? Então a gente finalmente se casou em 1949. Nós dirigimos o conversível amarelo a noite inteira. Você lembra? Eu lembro."

A vida nos conduziu até aqui
Juntos todos esses anos
Essa casa que construímos
Segura vinte mil dias
E as memórias que guardamos
desde que a vida nos conduziu até aqui

E eu vou ficar bem
Porque quando eu morrer então eu vou morrer amando você
Está tudo certo, eu vou ficar bem
Porque quando eu morrer então eu vou morrer amando você
Amando você, Amando você

Estou voltando para casa por você
Tirando meus sapatos
Descansando em minha cadeira
Vejo você lá em pé
O cinza em seu cabelo

Estou voltando para casa por você
Essa noite quando eu deitar, quando eu fechar meus olhos
Eu sei o sol vai nascer
Aqui e na proxima vida
Enquanto você for minha, então está tudo certo

E eu vou ficar bem
Porque quando eu morrer então eu vou morrer amando você
Está tudo certo, eu vou ficar bem
Porque quando eu morrer então eu vou morrer amando você
Amando você, Amando você

"Você tem cabelos grisalhos agora mas é ainda uma mulher linda e os anos tem sido bons para nós dois. Nós agora caminhamos devagar, mas ainda temos um ao outro. E a cola do amor está ainda nos mantendo unidos. É disso que eu me lembro, você se lembra?"


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...