maio 27, 2017

[Livros] O Sol Também É Uma Estrela - Nicola Yoon

Título Original: The Sun Is Also A Star
Autor: Nicola Yoon
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Gênero: Ficção, Young Adult
País: EUA
ISBN: 9788580416589
Classificação: ★

_______________

Brilhante como o sol, o segundo romance de Nicola Yoon é absolutamente maravilhoso e se tornou um dos meus favoritos da vida. Falando sobre amor, destino e as relações entre eles, O Sol Também É Uma Estrela não apenas encanta, como também faz pensar. Com uma mistura de ciência e misticismo, este é um livro que não tenta definir o que é o amor, mas sim, retratá-lo da forma mais fiel possível, bem como seus efeitos colaterais.

Sob inúmeros pontos de vista, a autora nos dá uma perspectiva complexa e completa de cada pessoa que cruza o caminho dos protagonistas, explicando as motivações por trás de cada atitude e mostrando que, se o amor é um sol, vários planetas giram ao seu redor. Uma pequena ação pode ter um efeito catastrófico em sequência e estamos todos esbarrando uns nos outros, nós apenas não nos damos conta do quanto afetamos o resto do mundo.

É como se o título fosse uma metáfora para essa percepção de que o sol não gira em torno do planeta e, portanto, as coisas não acontecem apenas para nós. Somos algo maior, um sistema elaborado que depende de várias outras estruturas - pessoas, planetas - para funcionar. Essa mudança no paradigma é representada também com a narração de pessoas comuns que tem pouco a ver com Daniel e Natasha mas ainda assim, afetam suas vidas. À primeira vista, algumas delas são consideradas cruéis, insignificantes mas, quando vistas sob outra perspectiva, se tornam apenas pessoas com seus próprios universos.

Natasha é uma admiradora da ciência, ela acredita na praticidade e não crê em algo que não possa ser provado ou medido cientificamente. Ela é filha de imigrantes ilegais e, por conta de um erro de seu pai, está sendo deportada com a família para a Jamaica. Enquanto tenta reverter a ordem judicial, ela esbarra num garoto que é seu total oposto e vai virar seu mundo de cabeça para baixo.

Daniel é descendente de coreanos e vive para agradar seus pais. Cada escolha da sua vida foi planejada e arquitetada por eles, bem como sua infelicidade. Ele está "destinado" a ser médico, mas deseja ser poeta e um sonhador apaixonado como é, vai mostrar à Natasha que o a vida é bem mais do que fatos concretos, uma grande abstração.

Por um dia, esse casal extremamente improvável vai tentar desvendar o universo um do outro, mostrando que é preciso ter um pouco de fé e um pouco de lógica para se apaixonar. E enquanto tudo parece determinado a afastá-los, o Universo parece determinado a uni-los. Os dois se encaixam como polos positivo e negativo se atraem. Em uma realidade que poderia se desdobrar em milhares de possibilidades diferentes, como um desencontro, um acidente ou uma deportação, eles percebem que o futuro se define a cada passo que damos e, assim, cada estrela faz toda a diferença no Universo.

"Para cada evento no nível quântico, o universo atual se divide em múltiplos universos. Isso significa que, para cada escolha que a gente faz, existe um número infinito de universos em que você fez uma escolha diferente." (p. 70)

Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.

Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.

O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

"Natasha é diferente. Acredita no determinismo: causa e efeito Uma ação leva a outra e a outra. As ações determinam seu futuro. Nesse sentido ela não é diferente do pai de Daniel. 
Daniel vive no nebuloso espaço intermediário. Talvez não estivesse destinado a conhecer Natasha hoje. Talvez tenha sido uma coisa aleatória. Mas...
Uma vez que se conheceram, o resto, o amor entre eles, era inevitável." (p. 165)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...