abril 21, 2014

[Livros] A Escolha do Coração - Amanda Brooke

Título Original: Yesterday's Sun
Autores: Amanda Brooke
Editora: Novo Conceito
Páginas: 360
Gênero: Romance, Ficção
País: EUA
ISBN: 9788581633169
Classificação★★★★★
_______________

A Escolha do Coração foi definitivamente uma das melhores leituras do ano. O livro de estreia de Amanda Brooke traz drama e romance na medida certa. Escrito com maestria e sensibilidade pela autora que queria colocar no papel os sentimentos de dor e saudade que só uma mãe que já perdeu um filho saberia descrever. Uma mensagem bonita e tocante que vai conquistar os leitores.

Mais do que uma história de amor, o livro fala sobre escolhas. Cada escolha que tomamos leva nossa vida a um rumo diferente. Mas quais seriam nossas escolhas se soubéssemos onde os tantos “e se...” nos levariam? 

A protagonista Holly tem a vida dos seus sonhos, seu belo marido Tom e uma casa nova. Tudo parece perfeito para a família que quer começar a planejar o futuro. Filhos. Porém, Holly, que não teve um bom exemplo de mãe não se sente preparada para trazer uma criança ao mundo. Justo ela, que não sabe o que é o amor materno, como poderia ser uma boa mãe?

Em meio às mudanças e reformas na casa nova, o casal descobre um antigo relógio enterrado no jardim. O mecanismo complexo que parece servir apenas de enfeite para a área externa da casa, na verdade esconde uma poderosa relíquia, capaz de fazer qualquer um ver o futuro.

Numa noite de lua cheia, Holly descobre o poder do relógio lunar e tem a oportunidade de ver seu próprio futuro. Ela dará a luz à uma linda garotinha chamada Libby. Mas nessa visão ela também descobre que não vai sobreviver ao parto. Sem contar a visão ao marido, ela deve decidir sozinha sobre seu futuro e o futuro de sua pequena Libby. 

Se decidir não conceber a pequena ela pode se salvar e essa, talvez, fosse a decisão mais fácil para a antiga Hol, mas depois de ver as bochechinhas rosadas da filha e segurar suas mãozinhas gordinhas, a protagonista descobre que não há nada mais poderoso no mundo do que o amor de uma mãe, nem mesmo o poder do relógio, nem mesmo sua própria vida.

As difíceis decisões que a protagonista precisa tomar são compreensíveis e qualquer pessoa poderia se identificar com suas inquietações. Nas visões ela vê o marido desolado, inconformado e totalmente perdido, sucumbindo ao vício da bebida. Então o que quer que ela decida afetará não só seu futuro, mas o futuro dos três. Até que ponto saber o futuro pode ser uma benção ou uma maldição?

Uma história comovente e incrivelmente bem escrita, que nos leva a questionar nossas próprias escolhas. O que temos de mais importante na vida, o teremos para sempre? Cada escolha que tomamos traz consequências e esse é um tema, que como vocês sabem, me fascina muito. 

Amanda Brooke consegue envolver o leitor numa trama cheia de detalhes e repleta de amor, o livro que é um desabafo da autora pela perda de seu próprio filho, cumpre sua proposta e nos faz refletir. “A vida é como a gota de chuva na vidraça, que nem sempre escolhe a sua jornada.” 

"(...) – Sinto muito por não ter lhe contado, por não ter podido lhe contar. Mas é que, por mais apavorante que tudo isso seja para mim, teria sido insuportável para você. Tive que tomar algumas decisões duras e aprendi do modo mais difícil que as melhores decisões nunca são as mais óbvias. Também aprendi outra coisa. Que o amor permanece, às vezes das formas mais impressionantes. Eu prometo que estarei ao seu lado nas horas mais difíceis." (p.8)

Sinopse: Recém-casados, Holly e Tom se mudam para uma casa grande e confortável, onde ela espera esquecer de vez os fantasmas de sua infância problemática. O destino, contudo, lhe preparou uma surpresa, que se revela depois que Holly encontra um relógio lunar enterrado no jardim. O relógio oferece a imagem de um futuro que é ao mesmo tempo animador e preocupante: a visão de um lindo bebê nos braços de Tom... mas Holly, estranhamente, não aparece na visão. Em pânico diante da previsão, ela teme que um dia precise fazer uma escolha terrível: dar um filho ao marido, sacrificando sua própria vida... ou salvar-se e se esquecer para sempre da filha não nascida – a quem Holly já aprendeu a amar. 

"E, se da morte tentar escapar
O saldo não se altera jamais.
Vida por vida: o preço a pagar.
Nunca a menos e nunca a mais." (p.179)


25 comentários:

  1. Oii, Maree, tudo bom?
    Eu nunca tinha ouvido falar deste livro... Adorei a capa! :)
    Como você já deve saber, eu não gosto muito de romances, mas adoro livros com muitos detalhes; e o fato dele não falar só sobre o amor, mas também sobre as nossas escolhas... bem, acho que leria!
    Beijos!
    coemundo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser bem emocionante, todos temos o desejo de poder ver o futuro e o que nos aguarda, só que isso acarretaria muitas consequências, imagino todas as dúvidas que a protagonista deve ter tido e como já deu para perceber o livro não ter um final feliz, acredito que o livro não foca muito no romance homem x mulher e sim no amor maternal, nas escolhas, capa perfeita e história melhor ainda, mais um que quero conferir.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Adorei a sua resenha. Este livro deve ser muito bom. Que escolha difícil para a protagonista? Fiquei curiosa para saber o que ela escolheu. Vou ter que ler o livro.

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari

    Esse livro parece ser o meu número, rsrsrs. Minha caixa da NC chegou a pouco tempo e eu ainda não escolhi qual será o primeiro a ser lido, só separei quais irei ler e esse está na lista de prioridades.
    Que decisão será que ela tomou? Estou curiosa.
    Sua resenha ficou linda.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari!
    Ai, gostei da sua resenha, mas como sei que você é masoquista, imagino que o final não seja muito feliz, mas fiquei curiosa pra saber qual decisão ela toma hahaha
    Achei muito legal a história e a reflexão que esse livro traz, mas não sei se leria pelo motivo que falei acima hehe
    Novo Conceito e seus livros que fazem chorar *-*

    Beijos
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari,
    tudo bem?
    Estou arrasada com a história desse livro. Essa escolha não pertence ao ser humano, é muito injusto ter que decidir quem vai morrer e ainda mais quando esse alguém é seu filho. É claro que a mãe vai escolher seu filho, quem não escolheria me diz? Até a razão nessa hora manda você se sacrificar.
    Talvez saber o futuro seja uma responsabilidade muito grande para o homem carregar, por isso não temos esse dom. E agradeço muito por não ter.
    Linda sua resenha, como sempre, você despertou em mim o drama do personagem e dessa vez fiquei muito irritada!!!!
    Já postei a resenha do livro Um Conto do destino, estou lhe avisando, como me pediu.
    obs: Já coloquei na list, apesar da minha revolta. Risos...
    Beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Só de ler meus olhos se encheram de água.
    Super curiosa menina!!!!!!!!!
    Adoro dramas!!!!!!

    xerão

    ResponderExcluir
  8. Ai meu Deus, Mari! Lá vem você com esses livros que só aumentam minha wish list! rs
    Já quero! E chorona como sou, tenho certeza que vou me emocionar lendo!
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. oi mari ,
    eu ja me emocionei com a resenha , imagina quando eu ler esse livro ?? MDS !
    Gostei da resenha e com certeza esse livro está na minha lista de próximas leituras .
    bj, dréa

    ResponderExcluir
  10. Só de ler a resenha, fiquei tensa. Esse livro parece carregar uma carga emocional bem forte. Ainda mais quando se tem conhecimento que a autora perdeu o filho, então você lê sabendo que é aquilo o que ela possivelmente sentiu. Não curto muito ler esse tipo de livro, porque depois da leitura, nós costumamos entrar numa espécie de luto. Ficamos refletindo sobre aquilo e é meio complicado pra mim. Haha Mas enfim, parece ser uma ótima história. Me coloquei no lugar da personagem por alguns instantes e não consegui pensar no que faria. Imagino que sua escolha tenha sido muito dura, principalmente quando ela sabe as consequências que viriam.

    ResponderExcluir
  11. Oie :)
    A história do livro parece ser bem tensa e emocionante.
    Não sei se leria! Livros assim sempre me fazem ficar em uma tristeza profunda e um luto eterno rsrs ~exagero~
    Sério, me emociono muito fácil, ainda mais com livros :/
    Mas amei a resenha!!!!!
    Beijos
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. A primeira coisa que eu reparei foi o título original que é bem diferente da tradução. Eu gostei dessa capa e da sinopse. Acho que eu leria.
    Bela resenha. Beijos!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Adoro livros carregados de emoção e sua resenha me deixou morrendo de vontade de ler!! Só de ler a resenha já me coloquei no lugar da personagem e fiquei angustiada em ter que fazer uma escolha dessas. Imagino que o final será bem triste, pois penso que nenhuma mãe tomaria uma decisão diferente da de ter o filho... Com certeza vou ler!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Acho que é possível se emocionar simplesmente por sua resenha. Aliás, para falar a verdade, eu não tinha tanto interesse nesse livro, mas agora que o conheço melhor isso mudou. O tema é muito válido e, mais do que isso, essa relação familiar sempre torna uma história mais especial, ainda mais com esse contexto que você citou da perda e da escolha, claro.
    Parabéns por essa ótima resenha, Mariana.

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  15. Eu adorei a sinopse! O livro parece ser realmente incrível. A Holly tem uma escolha realmente muito difícil pra fazer, pois não sei o que faria se estivesse no lugar dela, e independente da escolha que ela fizer, o futuro de sua família será afetado. Eu sinceramente não gostaria de ter um dom desses! É bem melhor viver sem saber o que o futuro nos reserva...

    Adorei sua resenha!

    Beijão :*

    http://justonemomentt.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Resenha maravilhosa!
    Não é meu tipo de livro, mas parece ter uma linda história, minha mãe por exemplo, iria adorar (é fã desse tipo de livro)...
    Sua resenha está muito linda mesmo, meus parabéns.
    Abraços,
    Natálie

    ResponderExcluir
  17. Adorei a sua resenha, mas não se se leria o livro. Não é exatamente o meu gênero favorito.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Abril

    ResponderExcluir
  18. Ótima resenha! É o tipo de livro que você só quer parar de ler quando o livro já tiver no fim. Não é meu gênero favorito, mas acho que leria. A história é muito bonita e nos faz refletir muito. A capa me encantou demais! *-*

    ResponderExcluir
  19. Olá :)
    Que resenha maravilhosa, dá vontade de chorar.
    Capa linda dms *o*
    Mas ainda assim, acho que eu não compraria o livro, só leria se tivesse a oportunidade.

    http://enquantoestavalendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. O livro parece ser realmente ótimo! Deu pra sentir bastante pela resenha!!! Eu pretendo sim ler, acho que vai ser uma leitura muito emocionante, e é claro que eu fiquei super curiosa sobre a decisão final que ela tomou!

    ResponderExcluir
  21. Esse livro deve ser MARAVILHOSO, eu amei a capa, é incrível, super fofinha *-*
    Quanto a sua resenha, eu adorei mesmo, está ótima, me deu uma visão ótima da história e me deixou emocionada :c Espero ter oportunidade de ler o livro em breve, quero conhecer a história de Holly e também conhecer a autora, que parece ser uma boa autora oo/
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  22. Mari, eu ainda não conhecia esse livro, acredita? Espero lê-lo logo, fazem meses que não recebo os livros da NC :( Gostei da resenha, acho que também vou gostar.

    Beijos,
    Juan Silva - http://asasliterarias.com/

    ResponderExcluir
  23. Oi Mari, tudo bem?

    Nossa, imagino que esse livro deve ser MUITO bom!

    E que situação da personagem hein?! Estou com vontade de saber como é o desenrolar dessa história.

    Muito bom saber que o livro entrou para sua lista de melhores do ano! Com certeza vou querer lê-lo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Oi, Mari! Como você está?
    Ah, meu Deus, ela perdeu o filho dela? :'( Acho que isso torna o livro ainda mais triste e sentimental. Nunca li algo do tipo e me parece bem interessante. Deve ter sido difícil para Holly decidir o que fazer. Ainda não tinha ouvido falar do livro, mas já está na listinha de "quero". Adorei a indicação.
    Beijinhos,
    Karol.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Mari
    Deu pra perceber que é um drama, fiquei muito curiosa, mais um pra minha lista de desejos. Bjs

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...