junho 10, 2014

[Livros] Vinte Garotos no Verão - Sarah Ockler

Título Original: Twenty Boys Summer
Autor: Sarah Ockler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Gênero: Romance, Ficção
País: EUA
ISBN: 9788581633657
Classificação★★★★☆
_______________

Vinte Garotos no Verão é sobre perdas, superação e amor. Sarah Ockler escreve para jovens adultos e traz nesse livro uma bonita história que nos ensina a seguir em frente e continuar vivendo depois que algo ou alguém precioso é tirado de nós. Com bonitas lições de vida, sem ser piegas, 'Vinte Garotos' não tem a missão de curar o luto, mas sim, de nos fazer entendê-lo e conviver com a falta que sentimos de quem se foi.

Muitos trechos bonitos e cheios de simbologias podem ser encontrados nas páginas desse livro, inclusive, a capa, que traz por si só, um resumo da narrativa. Os vidros do mar azuis, mostram que muitas pessoas marcam nossa vida. E o raro e especial vidro do mar vermelho, mostra como uma pessoa pode ser única e marcar nossa vida para sempre. Além de que cada vidro do mar era apenas um grão de areia que viajou milhares de anos e se transformou em algo bonito. É assim com nossos sentimentos.

A única coisa que não me agradou na versão da Editora Novo Conceito foi a tradução do título, o original 'Twenty Boys Summer' trazia maior foco para 'O Verão dos Vinte Garotos' (algo muito significativo na trama), diferentemente de 'Vinte Garotos no Verão' que remete o leitor a um livro com maior apelo sexual. Uma pequena alteração que fez toda a diferença no significado do título. Mas fora isso, tudo lindo como sempre. A diagramação incrível da NC e a narrativa naturalmente fluída de Sarah trouxeram uma história digna de derramar lágrimas e confortar corações.

Anna sempre foi apaixonada por Matt. Ele é irmão de sua melhor amiga Frankie e os três são inseparáveis desde pequenos. A paixão de Anna por Matt é segredo até seu aniversário de 15 anos, quando ele a beija e tudo muda. O sentimento, antes não correspondido e secreto de Anna se transforma em um primeiro amor de verdade. Continua a ser um segredo, mas agora dos dois. Desejando contar para a irmã num momento oportuno, Matt pedc à Anna que espere mais alguns dias. Dias que ele não imaginava não ter.

Pouco tempo depois, Matt morre num trágico acidente de carro. Anna e Frankie ficam devastadas. Com sua morte, tudo foi embora - a esperança do que poderia ter sido, os sonhos e as lembranças da infância. Anna sofre, mais do que com a perda do amigo, com a perda do seu primeiro amor. Mantendo a promessa que fez ao garoto, ela decide que esse amor de verão vai morrer com ela e o que um dia eles viveram não será mais do que uma lembrança rara e especial, como o vidro vermelho do mar, que Matt tanto adorava.

Frankie e Anna curam uma à outra e a amizade das duas é invejável. Ter alguém em quem se apoiar quando seu mundo desaba é algo muito importante. No primeiro verão sem Matt, as duas terão que enfrentar dolorosas lembranças, sentimentos confusos e o desespero de uma família fragmentada pela perda do filho mais velho. Frankie é uma personagem incrível, bem construída e o fruto da dor que a menina sente é ter se transformado em outra pessoa. Rebelde, ousada e desobediente, ela saiu de seu caminho desde a morte do irmão e vai precisar da ajuda da melhor amiga para voltar ao que era.

O Verão dos Vinte Garotos é a primeira oportunidade das duas se libertarem das lembranças de Matt. Numa aposta inconsequente - sugerida por Frankie - de conhecer vinte garotos nas férias de verão, as meninas vão descobrir que a vida pode continuar e que a vida é feita de momentos especiais e raros que devem ser aproveitados e guardados. Afinal, um dia tudo o que teremos serão lembranças. Devemos apenas nos certificar de que serão boas.

"Matt - o Matt, filho de Red e Jayne, irmão de Frankie, o meu Matt - morrera de um ataque cardíaco. 
A partir desse dia tudo o que mais importava em minha existência só... deixou de importar. Eu estava imersa de novo sob as águas, vendo as coisas em câmera lenta, sem som nem contexto, sem sentir, sem me importar. O mundo poderia ter acabado que eu não teria notado. 
De certo modo, ele acabara mesmo." (p. 22)

Sinopse: Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que vocêaprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.

"Reproduzi os eventos daquele dia centenas de vezes, procurando dicas.
Um fim alternativo. Um efeito borboleta.
Se Frankie e eu não tivéssemos tomado sorvete naquele dia estúpido,
ele ainda estaria vivo.
Se eu não tivesse atiçado seu coração, beijando-o todas as noites desde meu aniversário, ele ainda estaria vivo.
Se eu não tivesse nascido, ele ainda estaria vivo.
Se tivesse encontrado a borboleta que bateu as asas antes de entrarmos no carro naquele dia, eu a esmagaria." (p. 90)


13 comentários:

  1. Amei a resenha Mari!
    O livro parece ser ótimo mesmo, adoro livros assim que tratam de perda e de superação. A capa do livro está muito linda, a NC como sempre arrasando. Achei muito linda a explicação que você deu sobre os vidros azuis e o vermelho.
    Deve ser muito bonita a forma que a amizade das duas se consolida após a perda do Matt. Fiquei louca para ler esse livro.

    Beijão :*

    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  2. Uau! Adorei a resenha!
    Principalmente a parte em que você menciona sobre o título original do livro. Realmente fez toda a diferença. Num primeiro momento, pensei exatamente isso, que se tratava de uma garota e vinte garotos.

    Enfim... sua resenha me deixou com vontade de ler o livro.

    Bjs :*
    Lu
    Blog Sem Spoiler

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha, aparente ser um livro e tanto.
    Realmente a tradução do título modificou um pouco sua intenção.
    Também não gostei tanto da capa.
    Mas a história parece ser bem legal.

    http://enquantoestavalendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari linda! <3
    Como sempre, resenha perfeita!
    Eu vi esse livro há alguns dias atrás em um site e não me interessei muito, mas sua resenha me despertou interesse em lê-lo, principalmente quando vc disse "'Vinte Garotos' não tem a missão de curar o luto, mas sim, de nos fazer entendê-lo e conviver com a falta que sentimos de quem se foi.".
    Espero poder lê-lo em breve.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Mari

    A mudança no título realmente fez toda a diferença. Eu tinha muitas expectativas com relação a ele, mas me decepcionei bastante.
    Achei a autora poderia ter trabalhado melhor as emoções do personagens e definido o foco da trama. Não era um romance, nem era um drama e eu fiquei frustrada.
    É claro que a história trás lições bem legais, mas poderia ter sido melhor.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari! Tudo bem? Conheci seu blog hoje e adorei! Ele é muito lindo. Ainda não li esse livro, e confesso que acho que não fará muito minha cabeça, mas quem sabe né? Acho que darei uma chance.
    Beijos

    thedandelioninspring.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. O livro era meu desejado só pela capa hauhau Mas agora que sei da história é mais desejado ainda! Confesso, acho que o livro daria um pequeno nó na minha cabeça e.e
    http://entreeleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mari!
    Sua resenha está ótima, mas realmente não tenho vontade de ler esse livro. Li algumas resenhas que falam sobre a superficialidade dos sentimentos dos personagens e, numa temática como essa, isso me faz hesitar. Talvez um dia, quando eu não tiver outros livros na lista, eu dê uma espiada nele. =)
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. Já tinha ouvido falar desse livro, mas você tocou em um ponto que eu nunca tinha reparado, com relação ao título. Concordo que o título em português passa outra proposta que, a meu ver, não era a intenção inicial da autora.
    Beijos!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Meu Deus que historia linda e que resumo bem feito amiga, adorei e mais um livro para minha lista, com certeza! Sinto que vou chorar muito, como sempre... tão profundo...

    Pri ;*
    http://closettgarden.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Mari, tudo bem?
    Esse é um assunto tão duro, tão difícil de ser superado, quer saber? Acho que ninguém o supera. A vida seguir em frente chega a ser cruel, pois o dia continua amanhecendo, o seu trabalho continua tendo que ser feito, mas a pessoa não está mais lá. Ver sua irmã chegar ao fundo do poço por não suportar é de cortar o coração, ver o início de um amor ser interrompido, é de cortar o coração.
    Uma linda história de superação e amizade.
    Adorei sua resenha e o livro também.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
  12. Mari, meu Deus, que resenha foi essa? Gente, se o livro for metade do que sua resenha diz, em relação às emoções e coisas assim, eu irei amar! Estava interessada nesse livro, mas aquela coisa beeeem superficial, e agora simplesmente necessito. (Sei lá, amo essas coisas de conviver com a dor e aproveitar os momentos.) Eu não achava a capa interessante por não entender, mas agora que tudo faz sentido, parece tão bela - assim como a história.
    A resenha foi maravilhosa. Parabéns!
    Beijinhos,
    Karol.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Amiga, que saudade de comentar em seu blog... É, eu sei, sumi... Mas estou aqui... E olha que coisa, mal volto para comentar e dou de cara com essa maravilhosa resenha... Só de ler, meu coração começou a balançar, nem precisa me dizer que preciso ler esse livro, estou morrendo de vontade de lê-lo e já destaquei no meu skoob para não esquecer, JAMAIS!!!
    Em outras palavras, terei que me preparar psicologicamente, e ter lenços por perto, pois as lágrimas vão rolar :D
    Parabéns como sempre, pela resenha inspiradora :D e não se esqueça de participar do Top Comentarista lá no blog, hein!! rsrsrs

    beijos
    Ariana silva
    http://ariabooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...