setembro 23, 2014

[Livros] A Namorada do Meu Amigo - Graciela Mayrink

Título Original: A Namorada do Meu Amigo
Autor: Graciela Mayrink
Editora: Novo Conceito
Páginas: 336
Gênero: Ficção, Romance
País: Brasil
ISBN: 9788581635637
Classificação★☆☆☆☆
_______________

Antes de começar essa resenha, eu preciso deixar claro que não, eu não sou um alien. Pois bem, me senti um ser de outro planeta ao perceber que eu fui uma das únicas pessoas que não gostou (nem um pouco) do livro A Namorada do Meu Amigo. Afinal, no skoob, na blogosfera e na Bienal só se ouviam elogios ao mais novo lançamento da Graciela Mayrink, publicado pela Editora Novo Conceito. Mais uma vez eu preciso discordar completamente da crítica e dizer que, infelizmente, esse livro eu não posso indicar para os leitores do blog.

Eu fiquei extremamente decepcionada e posso garantir que foi uma das minhas piores experiências de leitura. Para criticá-lo, eu vou separar todo o carinho que eu tenho pela Graciela, que é um amor de pessoa, e pensar simplesmente na narrativa como falha, desconexa e até meio boba. Os personagens são irritantes e não consegui criar um vínculo com nenhum deles, em especial com o protagonista Cadu, que entra para a lista dos personagens mais odiáveis da face da Terra.

Cadu, Beto e Caveira são melhores amigos desde crianças. No bairro onde viviam quando pequenos, morava também uma garotinha irritante, chata e que se dizia apaixonada por Cadu. Seu nome era Juju. Depois de muitos anos odiando essa menininha só porque ela queria fazer parte do grupinho de meninos deles, os três vibram ao descobrir que a garota vai se mudar de lá. Algumas referências a Os Três Mosqueteiros são parte do texto, mas acabam ficando perdidas depois da metade do livro e poderiam ter sido melhor aproveitadas no final.

Anos depois, os amigos crescem e a os problemas com a narrativa também.  É época de férias e Cadu vai passar dois meses na casa da mãe em Florianópolis. Juju, que agora é Juliana, volta para sua antiga cidade e o efeito do tempo é visível. Ela agora é uma garota bonita, Beto se apaixona por ela e eles começam a namorar.

O problema é que quando Cadu volta das férias ele 'também' simplesmente se apaixona por Juliana. É "amor" (ou atração) à primeira vista, e o mundo gira em câmera lenta enquanto ele fica completamente obcecado pela namorada do melhor amigo. Ele se apaixonar pela garota tudo bem, mas assim do nada? Odiar a menina num dia e no outro dizer que ela é sua alma gêmea? Sem contar que parece que ele está apaixonado pelo físico dela, uma vez que nem chegou a conversar com ela ainda. Imaginem a cena: uma garota vira para trás e quando seus olhos se cruzam com os do amigo do namorado... Plim! Fogos de artifício, amor, filhos e dois cachorros. É surreal, até pra mim.

Até aí tudo bem, mas o garoto não consegue tirar Juju da cabeça. Ele pensa nela literalmente a todo momento e o livro se torna repetitivo, cansativo e entediante. A autora basicamente não escreve descrições, então é um diálogo atrás do outro, até o fim. Diálogos triviais, bobos e que falam sobre Juliana, mulheres e ciúmes. Isso quando as cenas não são abruptamente interrompidas e o capítulo termina com uma ressaca. Diversas vezes eu procurei se não faltavam páginas no meu exemplar, sei lá, talvez meu cachorro tivesse comido. Não, eu não tenho cachorro.

Os únicos pontos de vista que você vai encontrar no livro são os dos três amigos: Beto, um cara ciumento, egoísta e super-protetor apenas com suas duas irmãs (enquanto seu "melhor amigo" deseja roubar a sua namorada). Caveira com uma visão machista e nojenta de querer traçar qualquer uma que use saia e ainda assim tem mais juízo que os dois amigos juntos. E Cadu com uma visão sou-cafajeste-sou-um-puta-amigo-e-ao-mesmo-tempo-sou-um-imbecil, desejando Juju, beijando ela algumas vezes e se achando um pobre coitado apaixonado e sofredor, enquanto não sente nem um pingo de remorso por trair o melhor amigo.

Se eu exagerei nos adjetivos (negativos) peço que me desculpem, mas assim como eu elogio demasiadamente um bom livro, preciso ser sincera quando eu leio algo que me incomoda tanto quanto A Namorada do Meu Amigo. E se até aqui a história já me foi detestável, o final então foi absurdo. Fiquei tão frustrada com as escolhas do protagonista que minha vontade era entrar dentro do livro e dar um tiro no Carlos Eduardo. Sério, kkkk! Mas de qualquer forma, muita gente entendeu o lado do Cadu e torceu para que ele ficasse com a Juliana. A autora bolou um final que (teoricamente) agradaria gregos e troianos, mas acabou não funcionando porque praticamente joga todo o resto da história no lixo e é uma enorme contradição. Sem dar spoilers, vamos dizer que Cadu bota a mão na consciência tarde demais e aí, meu amigo... a mão dele já tinha sido amputada.

Uma má experiência com a autora não vai, de forma alguma, me fazer deixar de ler seus livros, pelo contrário, estou ansiosa pelo próximo lançamento e para que Graciela Mayrink me conquiste novamente como aconteceu em Até Eu Te Encontrar. Quem conseguiu gostar da história deve ter visto algo que eu não vi, então por favor, contem para mim aqui nos comentários. 

"(...) - Não vou ser o tipo de namorado ciumento, que não deixa a namorada se divertir. Mas você pode ficar perto dela a noite toda... Meio que vigiando.
- Você quer que eu grude na Juliana e fique de guarda-costas dela? - Arregalei os olhos.
- Mais ou menos. Sei que você não gostava muito dela quando era criança, mas agora ela mudou. Isso se você não estiver interessado em nenhuma garota que vai estar no baile, claro...
Estou sim, na sua namorada, pensei." (p. 34)

Sinopse: Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você? Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu. Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!

"- Não estou pisando em você, apenas te trazendo pra realidade. Achei que já tivesse percebido que é uma canoa furada.
- Eu percebi, mas você também não ajuda.
Caveira apertou os olhos e apontou o dedo pra mim.
= Errado. Eu ajudo, você que não se ajuda. Um monte de mulher atrás e você quer a do seu amigo. Grande homem você é.
Fiquei quieto. Sabia que ele tinha razão, mas não ia ceder.
- Não tem tanta mulher atrás de mim. - Dei de ombros.
- Ah, pobre Cadu. (...)" (p. 121)


18 comentários:

  1. Oi Mariana!! Parabéns pela honestidade na sua resenha! Ao contrário de muitos leitores, eu não fiquei empolgada com o lançamento desse livro e não tenho vontade de ler, pois o título deixa bem explícita a presença de um triângulo amoroso e depois de anos eu finalmente decidi parar de ler livros com triângulos, no final das contas, eu me estresso bem mais do que eu me divirto hehehe Me irrito com uma heroína ou herói que não consegue se decidir e o livro se estende nisso e eventualmente rolam umas traições, outra coisa que eu não curto...enfim! Sinto muito pela sua experiência ruim, que venham livros melhores! \o/ beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu imaginei que seria assim sua resenha.
    Pretendo ler um dia, mas com certeza não agora.
    Porém, de acordo com suas descrições, imagino que minha filha possa curtir a leitura. Se eu não for fisgada pela leitura, com certeza ela ganhará um livro, rs.

    Bjksss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai! Eu tenho um pé atrás com alguns livros de YA, e os livros nacionais tenho esse pé atrás porque alguns autores tendem a seguir o modelo de "escrita" dos autores internacionais, por isso as vezes acabo não dando chance para alguns livros, dessa autora ouvir falar muito bem de Até eu te encontrar, pretendo ler esse, mas esse segundo, acho que nunca darei uma chance. Enfim, ótima resenha Mari!

    ResponderExcluir
  4. Oi flor, quando vi esse livro pela blogosfera fiquei com vontade de lê-lo,não tanta para correr e comprá-lo logo, mas depois da sua resenha meu amor, a vontade desapareceu, vou deixar mais pra frente.
    Adoreeei a sua sinceridade, os leitores gostam disso, não adianta você indicar um livro para eles que nem você curtiu a leitura, isso queimaria você e seu trabalho,esta certíssima,adorei a resenha,sinceridade é o que eu preso nas minhas resenhas no meu blog e em outros também, os leitores em geral agradecem.


    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Mari! <3
    Em primeiro lugar, parabéns pela sinceridade! Não é sempre que encontramos uma resenha tão sincera assim, doa a quem doer! rs
    Eu tenho A Namorada do Meu Melhor Amigo, mas ainda não o li, espero não me decepcionar... Já li Até Eu Te Encontrar da Graciela e adorei.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. oi ^^
    Eu li muitas coisas positivas a respeito desse livro e é bom tmb encontrar resenhas como a sua! Mtos blogs recebem parcerias e por isso são só elogios a livros que as vezes não são tão bons! Eu já não gostei do Cadu tmb, ama a menina de uma hora para outra só por conta da aparência já q nunca conversou com ela, dá uns pega na menina q namora o melhor amigo e ainda quer se fazer de coitado? Não gostei nada disso! Essa Juliana tmb, odeio traições -.-
    eu quase comprei esses livros esses tempos, ainda bem q n fiz isso... até daria uma chance a leitura, mas já vou ler sem expectativas...
    ótima resenha!

    tem postagem nova no meu blog
    espero vc por la!
    http://dudikobayashi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. NOOOOOOSSA!!!!! Sua resenha ficou maravilhosa e eu adorei a sinceridade presente nela. Vi todos os defeitos que você citou, mas em mim alguns não tiveram um efeito negativo tão forte. O amor do Cadu pela Juju não me convenceu também, achei mais uma fixação e ele um safado porque não vi o mínimo de esforço para deixar a namorado do amigo em paz.
    Achei a narrativa apressada demais e senti falta de detalhes em alguns momentos.
    O fina me deixou indignada e como você falou acertadamente, foi uma contradição. Eu achei muito interessante que o livro inteiro ele não consiguia parar de correr atrás da menina e quando enfim... ele não quer mais. Palhaçada!
    Você não é uma alien, em vinda ao clube. Quero ler o outro livro da Graciela e espero que não seja uma decepção.

    Beijos


    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  8. Realmente é a primeira resenha negativa que vejo deste livro, e concordo que a autora é um amor de pessoa, mas parece que dessa vez ela errou a mão, uma pena

    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  9. Prefiro mil e uma vezes uma resenha sincera desse jeito do que aquelas pessoas que ficam só nos elogios e esquecem da sinceridade.
    Li uma outra resenha falando muito bem desse livro, mas mesmo assim a narrativa não me atraiu tanto assim.
    Estou meio em dúvida se leria.


    Beijos e até mais


    Raíssa Martins - O Outro Lado da Raposa
    Facebook
    Twitter
    Instagram: @ooutroladodaraposa

    ResponderExcluir
  10. Não havia me interessado pelo livro antes, mas depois de ler toda a sua resenha pode até parecer controverso, mas fiquei com vontade conferir, os elementos base não me incomodam, fiquei um pouco com o pé atrás com a escrita repetitiva, fora isso leria sem problemas.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Mari! Como vai?
    Poooxa, que pena que você não gostou do livro :/ Ainda não li nenhum da Graciela, e já estava com um pé atrás com A Namorada do Meu Amigo - sei lá, eu pensei que fosse parecido com essas histórias já contadas, tudo muito clichê. Eu particularmente odeio personagens babacas, nossa, dá vontade de socar! Passo muita raiva, não gosto mesmo. Uma pena ser tudo tão nada a ver assim... Ah, e essa coisa de um dia odiar e no outro já amar, não rola; isso leva tempo D:
    Beijinhos,
    Karol.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu já tinha lido algumas resenhas a respeito desse livro que diziam algo tipo ''Leitura cansativa, mas que valia a pena'', agora realmente fiquei em dúvida.
    Pelo visto esse livro é desses com diálogos bobos e enredo bem fraco, creio que eu não leria.
    beeijos
    http://masenstale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Mari, tudo bem? Te marquei numa tag :) http://goo.gl/pteTq1 <3

    ResponderExcluir
  14. eu lie e amei esse livro, achei que a Graciela abordou as questões de amizade e amor com jeitinho único
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. A minha colunista gostou bastante do livro, mas disse mesmo que ele tem alguns probleminhas. Eu acabei não me interessando em ler e acho que fiz em mandar para ela, é capaz que eu fosse mais rígida com ele. Tivemos opiniões parecidas, a sua e a minha.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Mari!
    Realmente é uma pena quando lemos um livro que acaba sendo um livro, digamos que, stressante... Não sei se iria gostar também do livro... Mas, como nossos gostos são um pouco parecido... pode ser que eu tmbm não goste o quanto que vc detestou....
    Volto a dizer que é uma pena, mas quero muito ler os outros livros da autora, ainda não li nada dela... Mas a conheci pessoalmente e a sua simpatia me contagiou...
    Beijos e se cuida
    até a proxima resenha!!!
    Ariana Silva
    http://ariabooks.blogspot.com.br/2014/10/vlog-2-dia-das-criancas.html

    ResponderExcluir
  17. Quando eu estava na Bienal de Minas, várias pessoas estavam comprando esse livro. Até eu ia comprar, mas acabei desistindo. Comprei o livro da Lu Piras, Um Heroi para Ela e, até então, não li nenhuma resenha negativa. Ainda que não tenha comprado o livro na Bienal, eu fiquei com vontade de ler. Mas depois de ler sua resenha, acho que vou esperar mais um pouco.

    http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...