abril 04, 2015

[Livros] A Mais Pura Verdade - Dan Gemeinhart

Título Original: The Honest Truth
Autor: Dan Gemeinhart
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Gênero: Ficção, Young Adult
País: EUA
ISBN: 9788581636337
Classificação★★★★☆
_______________

Existem muitos tipos de verdade, algumas mais honestas que outras. Esse livro fala sobre a mais pura delas: a vida. De uma maneira sutil, Dan Gemeinhart nos mostra o quão frágeis nós somos e como o tempo pode ser tudo e nada ao mesmo tempo. É um livro para ser sentido e entendido pois significa mais do que quer dizer.

É tudo uma metáfora. A verdade, a vida e as montanhas que temos de escalar. A vida é uma montanha e essa é a mais pura verdade. Muitas vezes não alcançamos o topo, muitas vezes caímos e recomeçamos a subida. Alguns vão mais longe que outros, outros tem medo da altura e por isso, nunca saem do lugar. Além disso, as montanhas possuem fissuras, grandes e pequenas e que podem fazer até o mais experiente do montanhistas escorregar.

Mark sabe que seu tempo está se esgotando e ele ainda não chegou ao topo da montanha, na verdade, nem ao pé dela. Ele era uma criança que tinha toda a vida pela frente, mas que teve seu mundo virado de ponta cabeça quando descobriu que seu câncer voltou. Ele vê os dias passarem, os minutos serem levados e seus sonhos se distanciando dele.

No já tão famoso dilema entre uma morte 'digna' e uma morte dolorosa, ele decide sair em busca de uma última aventura: escalar uma montanha. Desta vez não é uma metáfora. Seu sonho é chegar ao topo e olhar o céu de perto, antes de ir para lá definitivamente. Uma utopia, um sonho, um desafio, Mark não liga para as dificuldades, ele está disposto a seguir em frente, aconteça o que acontecer.

Acompanhado de seu cachorro Bleu, Mark parte rumo ao desconhecido. Uma mochila, um pouco de dinheiro, um diário, uma máquina fotográfica e um punhado de coragem. É tudo o que o garoto leva, é tudo o que ele tem. Deixando os pais e a melhor amiga, Jessie, para trás, ele não se importa de ir de encontro à morte. Assim, ele pelo menos terá tentado e sua vida não terá sido em vão.

Mark e Bleu enfrentam inúmeros perigos, afinal uma criança desprotegida, doente e sozinha é um alvo fácil para todo o tipo de gente. No meio do caminho eles conhecem muitas pessoas, algumas que os ajudam e provam que ainda existe gente boa no mundo. Cada momento é registrado em seu diário e em sua memória. Assim, a viagem vai preenchendo seus dias e dando sentido à sua busca. 

Nessa jornada finita em que todos nós estamos, uma criança ousou desafiar o tempo, o destino e os seus próprios limites. A história de Dan Gemeinhart pode ser apenas ficção, mas tem muito a ver com a realidade. Nosso relógio decrescente conta as horas para o nosso fim, somos limitados, finitos, mortais. A vida é curta demais para não a arriscarmos. Vivemos rodeados de montanhas que temos medo de escalar e essa é a mais pura verdade.

"Pensei no meu avô, que costumava me envergonhar sempre que me chamava de seu herói. Ele havia me dado aquele relógio de bolso de prata e eu o levava para todo lugar. Eu o adorava - até que as coisas começaram a piorar, e o som do tique-taque mais parecia passos sombrio que se aproximavam de mim. Eu amava o relógio, até começar a odiar o tempo. E como ele ia embora." (p. 128)

Sinopse: A Mais Pura Verdade - Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.

Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

"Havia uma fissura bem na minha frente. Tinha quase dois metros no topo. Não dava para ver o fundo. Fiquei a apenas um passo de cair lá dentro. (...)
Sentei-me na neve e respirei profundamente, com o coração disparado, e olhei lá para baixo e vi como era a morte. Era negra, fria e próxima. Impossível ver o fim." (p. 185)


15 comentários:

  1. Sam e Beau me conquistaram! é tão bacana a editora ter trazido este livro, é de encantar e emocionar!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Impossível não amar A mais Pura Verdade! Ele será minha próxima leitura!!!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá! O Mark e sua história de vida já me emocionou bastante, apesar de ainda não ter lido o livro ainda, mas váriaas resenhas hehe A Novo Conceito fez uma grande divulgação pra esse livro maravilhoso!
    Amei sua resenha, parabens!!

    Beijão da Lari <3
    Brilliant Diamond | Fan Page | Twitter

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari,
    Que resenha linda, adorei suas palavras iniciais e é super verdade.
    Leituras assim acho super bem vindas e fico semanas pensando, só corro pelo emocional mesmo hahaha

    Esse cãozinho deve ser adorável!

    bjs e tenha uma linda terça!
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  5. Oiii Mari, li recentemente esse livro e adorei. A historia me surpreendeu, se bem que sou suspeita para falar porque gosto de historias cheias de emoções superações, mas o que mais achei legal nesse livro é a determinação do personagem, o relacionamento o carinho a lealdade enorme que Mark tem com o seu amigão Beau, porque vamos concordar aquele cachorro não é um mero animalzinho de estimação né?! E um livro para refletir.

    Adorei a resenhaaa ;)

    Bjokas!
    http://livrosseriesecitacoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari, eu adorei o livro, de verdade me senti tocada e entendi a mensagem! Porém faltou aquela emoção para lacrar a obra, pelo menos para mim. Achei o final tbm muito aberto...sei lá pode ser "nóia" minha mas senti que faltou um temperinho final, mas de jeito nenhum que o livro seja ruim ou algo do tipo, foi só algo que senti falta mesmo.

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  7. Oi Mari

    Sua resenha ficou fantástica e me fez ver a história de uma forma completamente diferente, apesar de continuar achando que ela foi irreal demais.
    Para mim esse foi o maior defeito do livro e o que me impediu de gostar tanto dele. As reflexões que vocês expôs aqui me fizeram relembrar a história e agora ela me pareceu bem mais emocionante e tocante do que antes. Minha sensibilidade anda em baixa ultimamente e as vezes preciso de um empurrãozinho para sentir o coração amolecer, rsrsrsrs.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  8. Deixa eu te contar uma coisa, esse livro chegou e eu não dei a mínima pro coitado kkkkkk' Agora que li sua resenha, fiquei encantada. Com certeza, o colocarei na lista de leituras próximas.

    Acabei de encontrar seu blog e achei uma fofura. Seguindo ;)
    bjos,

    Brenda S. | Sonhos em Tinta

    ResponderExcluir
  9. Olha vou começar a ler esse livro ainda, porque não tive oportunidade.
    Algumas leituras minhas ficaram atrasadas por conta da viagem que estou fazendo, mas mesmo assim espero gostar bastante da leitura, porque todos comentam muito bem sobre a história. Enfim... Eu gostei bastante de tudo que você abordou sobre o livro e a história me parece ser bastante envolvente. Espero gostar bastante =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/04/resenha-as-cores-do-entardecer.html

    ResponderExcluir
  10. Eu simplesmente AMEI esse livro, não li o ~~excertp~~ que a NC mandou antes do lançamento justamente pra nao ficar ansioso, as expectativas foram altas e muito bem correspondidas. Gostei da sua opinião só não entendi o motivo das 4 estrelas :(

    Abs
    http://tediosoc.blogspot,com

    ResponderExcluir
  11. Acabei de ler e assistir suas impressões sobre o livro e estou encantada. Primeiro com sua habilidade de falar sem se cortar mil vezes, porque MEU SENHOR... Te admiro por isso hahahah. Sofrência eterna com edição de vídeos! Você domina as palavras como ninguém, e adoro suas ideias. Um livro que nem havia me chamado atenção acabou por ganhar meu interesse :)

    Beijos!
    esqueteoito.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Tá me dando uma vontadinha de ler este livro. A prova chegou e eu não li porque me emociono muito fácil com esse tipo de tema, então a minha ideia era não ler, mas com tantos comentários positivos, pode ser que eu leia sim.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Mari, sua linda, tudo bem?
    Você tem noção de quantas resenhas eu já li sobre essa história? Mas é claro que a sua não poderia ser mais uma. Você me deu um ponto de vista diferente e eu adorei. Essa questão da metáfora das montanhas lembra a letra da música "The Climb" da Miley Cyrus, você conhece? Acho ela linda. Tenho certeza de que irei me emocionar com a montanha que ele precisa escalar, porque como diz a música " (....) não se trata do quão rápido se chega lá, não se trata do que está me esperando do outro lado, é a escalada".
    Eu já sei que não é um livro para favoritar e que ele é leve apesar da temática, mas podemos aprender com a coragem dele e quem sabe escalarmos algumas montanhas depois disso.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi!Eu amei sua resenha,você escreve muito bem.Eu tenho o exemplar aqui em casa e já estava louca para ganhar dinheiro e comprar,agora que li sua resenha quero mais rápido ainda.Parabéns! :D

    ResponderExcluir
  15. O livro é realmente muito fofinho. Vale muito a pena ler este livro. Sua resenha ficou ótima!

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...