dezembro 27, 2015

[Livros] Blackbird - Anna Carey (Black Bird #1)


Título Original: Blackbird
Autor: Anna Carey
Editora: V&R
Páginas: 230
Gênero: Ficção, Thriller
País: EUA
ISBN: 9788576838739
Classificação★★★★★
_______________

Diferente de tudo o que você já leu, Black Bird traz não só uma história eletrizante e inovadora, como também uma voz narrativa pouco convencional – em segunda pessoa - que leva o leitor a sentir como se fosse o protagonista. Sendo parte da história, “você” deverá desvendar o quebra-cabeça que envolve a trama, seus personagens e, acima de tudo, sua própria identidade.

A escrita de Anna Carey é viciante, misteriosa. A cada capítulo, uma nova reviravolta transforma tudo o que você acredita em algo novo e o livro te conduz – bem como conduz a protagonista – a uma jornada em busca de respostas. Em um ritmo frenético e com direito a muita ação, você encontrará pistas que o levarão a desconfiar de tudo e todos.

Você – a protagonista – acorda num lugar desconhecido e sem nenhuma lembrança do seu passado. Sem saber quem é ou o quê aconteceu, você encontra em seu pulso uma tatuagem e uns poucos pertences em sua mochila. Ao perceber que está sendo vigiada e, principalmente, ao descobrir que é uma boa fugitiva, você chega a uma assustadora conclusão: está sendo caçada e precisa correr.

Sua sobrevivência está – literalmente – em jogo e sem entender o motivo, você precisa fugir. As poucas coisas que você sabe, fragmentos de sua memória e um garoto em quem você passa a confiar são tudo o que você tem. Graças a um passado do qual você nem mesmo se lembra, você é extremamente habilidosa e já foi caçada antes. Afinal, uma presa nunca esquece como sobreviver. 

Anna Carey me surpreendeu absurdamente com sua forma inovadora de contar histórias. Uma narrativa em segunda pessoa é uma forma ainda pouco explorada de envolver o leitor e fazer com que ele absorva, não só o ponto de vista da personagem, mas também suas características e compreensão limitada. 

Em geral, quando o leitor tem em suas mãos um livro, ele tem um poder enorme de saber tudo, conhecer toda a história, cada detalhe. Anna Carey coloca isso em cheque ao nos transformar em protagonistas, nos dando não mais do que poucas informações, fragmentos de memórias e um futuro inteiro a ser escrito – ou lido. A autora nos presenteia com o mistério de não saber mais do que o necessário e de poder descobrir aos poucos, enquanto escapamos dos que nos perseguem e também da realidade. 

"Você examina seu reflexo pela primeira vez. Seus olhos grandes e fundos são tão escuros que parecem pretos. Você tem maçãs do rosto protuberantes e uma boca pequena em forma de coração. Os traços não parecem familiares, é o rosto de uma garota que você nunca viu antes." (p. 15)

Sinopse: Uma garota acorda nos trilhos do metrô de Los Angeles sem lembrar quem é. Há uma mochila a seus pés contendo uma troca de roupas, mil dólares em espécie, um número de telefone e a instrução “Não ligue para a polícia”. Perguntas rodopiam em sua cabeça: Quem é ela? Como chegou ali? O que ela fez? O que significa a tatuagem de um pássaro e o código FNV02198 em seu pulso? Ela mal tem tempo para descobrir sua identidade, e logo percebe que está sendo caçada. Precisa fugir desesperadamente. Não sabe quem são eles, não sabe em quem confiar. Só há uma coisa que sabe com certeza: estão tentando matá-la. Primeiro livro do dueto Blackbird.

"Você é uma peça de um jogo da vida real, uma presa, um alvo a ser morto." (p. 139)

10 comentários:

  1. Oi, mari. Black Bird está sendo muito bem recomendado, essa proposta de narrativa em segunda pessoa me deixou surpreso e curioso para a história. A trama é bem envolvente, sabendo que a pessoa está perdida e não pode confiar em ninguém é incrivelmente inquietante. Quero muito!

    ResponderExcluir
  2. Mari, eu tinha planejado comprar este livro na Black Friday, mas infelizmente não consegui um bom preço e ainda estou esperando uma promoção para que eu possa adquirir.
    Sobre a resenha, maravilhosa! Impossível não sentir interesse em uma história que envolve tanto suspense e mistérios. Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari, tenho ouvido críticas muito positivas sobre esse livro. Me interessei por ele porque gosto bastante do tema mistério. É algo que de fato me fascina. Quanto ao foco narrativo, achei bacana, acho que nunca li um livro em segunda pessoa. Fiquei super curioso. Com certeza quero lê-lo. Boas festas!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mariana! Também adoro quando só descobrimos as coisas junto com o personagem, ao desenrolar da trama. A leitura fica mais interessante, mais emocionante e a história mais real e próxima. Ainda não conhecia o livro, mas fiquei bem interessada.


    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari!!

    Achei muito, muito, muito interessante esse livro!!!
    Sua resenha está ótima e atiçou minha curiosidade.
    É totalmente diferente ser o protagonista de um livro, né?

    Livros inovadores assim sempre chamam nossa atenção. Irei adicioná-lo na minha lista de "a ler".

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Mari!
    Black Bird é um livro que eu quero ler há algum tempo, por conta da premissa quase cinematográfica que ele traz. Não sabia que a história era narrada em segunda pessoa, mas achei que foi uma sacada genial da autora. Descobrir os detalhes aos poucos e ir levantando e juntando as pistas que nos são dadas sem saber onde nos levarão são elementos centrais para envolver o leitor dentro de um livro, e Black Bird permite mais que isso: nos leva pra dentro da trama, como participantes ativos e protagonistas na história. Simplesmente incrível!

    ResponderExcluir
  7. Mariana, não conhecia o livro, mas me lembro de tê-lo visto am algum post por aqui! Gostei de conhecer mais a "fundo" a respeito da trama e achei incrível. Com certeza o livro já vai para minha lista e espero lê-lo em 2016 e aproveitar o máximo tudo que a autora traz para o leitor.

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  8. Achei sensacional o livro, já tô louca pra ler logo a continuação. Não imaginei que fosse gostar tanto, além de ter sido o primeiro livro que leio em segunda pessoa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Eu comecei a ler, mas não continuei. Acho que foi porque eu estava numa ressaca literária e me arrisquei a tentar, mas mesmo assim não tirei da fila, um dia vou tentar de novo, parece tão legal, eu acho que comecei errado e_e
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Historias misteriosas me atraem. Sua resenha me deixou com vontade ler.

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...