janeiro 10, 2013

[Fotos] 'A História de Katie & Nick'

Katie Kirkpatrik era uma americana de apenas 21 anos de idade. Ela tinha câncer em um estágio muito avançado. Respirar tornou-se uma tarefa difícil e por isso passou a usar oxigênio. A dor era tão intensa que só podia ser amenizada com morfina. Os seus orgãos apresentavam sinais de falência, mas Katie decidiu que a doença não impediria ela de ter o dia mais feliz de sua vida, que seria o casamento com a sua paixão desde o colegial, Nick Godwin de 23 anos.


Nesta foto, Katie e Nick esperam pela enfermeira para começar o tratamento, na manhã de 12 de janeiro de 2005. Nick trabalha no turno da noite e levou a Katie para o tratamento logo após o seu turno de trabalho, três dias antes do casamento. Katie está cansada por não conseguir dormir por causa das suas dores e Nick por ter trabalhado a noite inteira. Katie sente muitas dores nos dias que antecedem o seu casamento e precisa tomar morfina e outros medicamentos para ajudá-la.


Nick Godwin, a direita, descansa um pouco enquanto a sua noiva passa por um procedimento para reduzir a quantidade de fluído que seu corpo está retendo. Nick trabalhou a noite inteira e logo após, levou sua noiva pra fazer o tratamento, 3 dias antes do casamento.


Katie coloca seus brincos minutos antes do seu casamento.


Katie e Nick ficam juntos após o casamento e esperam enquanto o fotografo do casamento se prepara para tirar as fotos.


Finalmente, Katie realiza seu sonho e se casa com Nick, esse que foi a sua paixão desde o colegial, em 15 de janeiro de 2005.


Dave Kirkpatrick faz um sinal de positivo para o seu novo genro enquanto admira o novo casal junto com a sua esposa Niki, logo após a cerimônia de casamento.


Nick canta uma música na pista de dança demonstrando todo o seu amor pela sua nova esposa.


Katie descansa por alguns minutos durante a sua festa de casamento. Ela estava exausta e sua face estava tão branca quanto o seu véu. Cinco dia depois do casamento, Katie perde a luta contra o câncer. Ela não permitiu que a doença a impedisse de viver, de ter fé e esperança que fez ela acreditar que teria um futuro. Ela teve um casamento muito bonito, teve amor e deu amor. O amor nunca morre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...