janeiro 08, 2016

[Livros] Laços de Sangue - Richelle Mead (Bloodlines #1)

Título Original: Bloodlines #1
Autor: Richelle Mead
Editora: Seguinte
Páginas: 430
Gênero: Ficção, Fantasia, Romance
País: EUA
ISBN: 9788565765152
Classificação: ★★★★★
_______________

Richelle Mead é minha autora favorita e isso não é segredo para ninguém. Eu costumava achar que ela não conseguiria se superar depois de Academia de Vampiros, meu amor eterno, mas estava redondamente enganada. Bloodlines é um spin-off tão incrível quanto a obra que o originou e a alma, escrita e genialidade presentes nos outros livros da autora permeiam cada parágrafo de Laços de Sangue.

Depois de todos os acontecimentos destruidores da série anterior, alguns personagens tiveram que lidar com as consequências de seus atos, e estas, não foram nada agradáveis. O desenrolar do final de O Último Sacrifício, sexto livro da série Academia de Vampiros, deu origem à série Bloodlines e é sobre o primeiro livro da saga que vou falar nesta resenha.

[spoilersAV] Sydney Sage é uma alquimista que cometeu o maior dos crimes, se envolveu com morois e dampiros. Sua profissão - e religião - exige que ela mantenha o menor contato possível com esses "seres demoníacos, almas pecadoras e corrompidas", segundo as crenças de seu povo, por ser humana ela não deve se misturar com seres "malígnos" como os vampiros ou os híbridos. 

Mead traz, primeiramente, uma forte crítica sobre uma "religião" acreditar que pode determinar o que é sagrado e o que é profano. Sydney foi criada sob rigorosos valores que refletem um pensamento conservador e até mesmo "cristão". Seus pais e mentores sempre pregaram, como eu disse anteriormente, que humanos não deviam ser amigos - ou ter qualquer tipo de relação - com outros seres. Tal pensamento é, de início, aceito por Sydney que realmente se mantém afastada deles, mas aos poucos ela cria fortes laços com morois e dampiros e passa a questionar aquilo em que sempre acreditou. 

Enviada para uma missão especial - proteger a irmã da rainha Lissa, Jill Dragomir -, Sydney é obrigada a conviver com um grupo de seres de diferentes espécies (como se eles fossem todos da mesma família) junto de outros humanos. Jill sofreu um ataque de famílias que não concordam com as mudanças políticas morois e, como consequência, é enviada para longe da corte até que lei possa ser modificada.

A princesa Dragomir precisa ser escondida e protegida e tanto os alquimistas quanto os morois concordam em selecionar um grupo de pessoas para a função. São escolhidos a alquimista Sydney, o moroi Adrian e o dampiro Eddie Castille para protegê-la. Os personagens - já velhos conhecidos dos fãs de AV - retornam mais maduros e, claro, que um grupo formado por pessoas tão diferentes e divertidos só poderia resultar em muita confusão, risadas e, principalmente, amizade.

Mistérios e segredos se interligam e formam a intrincada trama de Laços de Sangue. É um livro complexo, cheio de reviravoltas e que mantém sua narrativa em constante ação. Toda a história é narrada do ponto de vista da jovem alquimista e o mais interessante é ver seus preconceitos e seus paradigmas sendo destruídos pouco a pouco. Em especial é linda a relação de amizade e - talvez amor - que começa a aflorar entre ela e Adrian.

Adrian que teve um final nada - absolutamente nada - justo em Academia de Vampiros busca sua redenção nessa série e tenta superar Rose. O dom do espírito ainda tenta enlouquecê-lo, mas conviver com essas pessoas incríveis vai ajudá-lo a seguir em frente. Mais sarcástico e apaixonante do que nunca, o moroi conseguiu - mais uma vez - roubar meu coração. [/spoilerAV]

Me surpreendi, gritei - gritei mesmo, histericamente - e me emocionei com o primeiro volume de Bloodlines. Posso garantir que essa série tem a mesma magia que sua antecessora. Richelle Mead tem um dom - talvez um espírito - que transforma suas geniais ideias em belas histórias, cheias de moral, amizade e, principalmente, amor. Suspirei a cada linha e fiquei com os olhos cheios de lágrimas quando senti mais uma vez a magia de suas palavras e o encanto de seus personagens. O poder que seus livros possuem é o que mantém esse laço forte entre a autora e seus leitores, um laço que não é de sangue, mas de amor. 

"- Realmente é assim tão terrível ficar perto de nós?
Corei.
- Não - respondi. - Mas... é complicado. Me ensinaram certas coisas a vida toda. É difícil me livrar delas.
- As maiores mudanças na história aconteceram porque as pessoas foram capazes de se livrar do que os outros lhe diziam para fazer." (p. 262)

Sinopse: Sydney estava encrencada. Em sua última missão, ela tinha ajudado a dampira Rose Hathaway a escapar da prisão, e essa aliança foi considerada uma traição grave, já que vampiros e dampiros são criaturas terríveis e antinaturais, ameaças àqueles que os alquimistas devem proteger - os humanos. 

Com sua lealdade colocada em questão, Sydney se sente obrigada a voluntariar-se para uma tarefa nada agradável - ajudar a esconder Jill Dragomir, uma princesa vampira que está sendo perseguida por rebeldes que querem o poder. Caso ela seja capturada e assassinada, a rainha Lissa ficará sem nenhum parente vivo e, como manda a lei, terá de abdicar do trono - o que culminará numa guerra civil tão sangrenta no mundo dos vampiros que certamente afetará a humanidade.

Assim, pelo bem dos humanos, Sydney aceita se disfarçar de estudante e passa a conviver diariamente com Jill e seu guardião Eddie, quando os três são matriculados como irmãos no último lugar em que qualquer um procuraria a realeza dos vampiros - a Escola Preparatória Amberwood, em Palm Springs, na Califórnia. Mas entre uma pizza e outra, entre um jogo de minigolfe e uma conversa sobre garotos, ela começa a ter a sensação de que talvez esses seres estranhos não sejam tão maus assim, principalmente Adrian, um vampiro muito próximo de Jill que desperta os sentimentos mais contraditórios - e proibidos - em Sydney... 

O problema é que além de refletir sobre suas convicções e se preocupar com o seu coração, que anda acelerando mais do que deveria, a garota terá de encarar outros inconvenientes um pouco mais graves, como as tatuagens que viraram febre entre os alunos da escola e que parecem conferir poderes sobrenaturais a quem as usa. De que ingredientes elas eram feitas? Quem estaria por trás disso? Será que havia algum alquimista traidor entre eles? Caberá a Sidney resolver todos esses mistérios e garantir a paz entre os humanos antes que seja tarde demais.

"- Eu também desrespeitei muitas regras para ajudar Rose - ele disse com um tom de preocupação na voz. - Fiz aquilo por amor. Amor mal direcionado, mas, ainda assim, amor. Não sei se foi algo tão nobre quanto a sua motivação. Principalmente porque ela estava apaixonada por outra pessoa. (...)
- Acho que o amor é sempre uma razão nobre - disse a ele." (p. 313)


5 comentários:

  1. Olá!

    Não li o spoiler, mas gostei da forma como você contou a obra. Vampiros não são meus favoritos, mas gostei da premissa. Mas seis livros? Não teve enrolação não?

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari querida, tudo bem? Nossa tenho muita vontade de conhecer esta série, mas ainda não finalizei Academia de Vampiros, e me sinto com uma obrigação moral de terminar primeiro esta. O que tu me recomenda?!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Eu já cheguei a baixar esse livro, mas ainda não li. Não faço ideia do porque. Amei a forma que resenhou. Parabéns!!!

    Abraços,

    Os Segredos dos Livros

    ResponderExcluir
  4. Sempre que olho essa capa me lembro de Sombra e Ossos, não sei porque – uma não tem muito a ver com a outra, mas é assim mesmo hahaha… vi uma notícia falando que a adaptação de Academia dos Vampiros não foi tão boa nos cinemas, daí me deu preguiça de começar a ler a série, mas parece que não tem muita coisa a ver, né (geralmente não tem, mesmo).

    ResponderExcluir
  5. Mari, se você já surtou com o primeiro livro de Bloodlines, provavelmente terá um treco quando chegar ao terceiro!!!! É simplesmente o melhor da Richelle Mead que li até hoje!! MUITO BOM!!!!
    Não posso comentar muito porque odeio dar spoilers, mas você vai amar o terceiro. SÉRIO.

    Esperarei chegar lá para conversarmos melhor. Mas eu já considero Bloodlines muito melhor que Academia de Vampiros. Dá para perceber o crescimento da autora porque fica sempre melhor! Hahahahahaha

    Beijos

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...