janeiro 11, 2016

[Livros] O Rouxinol - Kristin Hannah

Título Original: The Nightingale
Autor: Kristin Hannah
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Gênero: Ficção, Drama, Romance
País: EUA
ISBN: 9788580414677
Classificação: ★★★★★
_______________

Com uma das leituras mais comoventes, inesquecíveis e intensas da minha vida, Kristin Hannah despedaçou meu coração - outra vez, mas em pedaços infinitamente menores. Tenho tentado escrever esta resenha há meses - li O Rouxinol em novembro - e tenho falhado miseravelmente. Pensar nesse livro, nessa história me faz chorar e minhas palavras não parecem ser o bastante para expressar o quanto essa leitura me afetou, por isso, peço que me desculpem se essa for uma de minhas resenhas mais emocionais.

Com um enredo dramático que se passa na França da Segunda Guerra Mundial, a autora narra a história das irmãs Vianne e Isabelle. Suas personalidades distintas são conflitantes e, ao mesmo tempo, complementares e conforme o mundo que conhecem se transforma, elas também mudam, mas de maneiras diferentes.

Em 1939, com o início da Segunda Guerra Mundial, países como a França foram diretamente afetados pelo regime nazista e ocupados pelo exército alemão. As jovens esposas francesas ficaram desamparadas quando seus maridos foram convocados para combater Hitler. Essa é uma história sobre heroínas de guerra, sobre mulheres que não estão nos livros de História e que foram tão ou mais corajosas que qualquer soldado. Mulheres que deram sua fé, sua honra e suas vidas por suas famílias.

Quando é solicitado que todos os homens de Carriveau vão para as linhas de guerra, Vianne se vê obrigada a se despedir do marido. Desamparada e assustada com a ocupação alemã, a jovem mãe faz o que pode para não atrair atenção dos soldados alemães e, assim, manter sua filha a salvo. Ao ser obrigada a conviver com um soldado alemão chamado Beck, que se aquartela em sua casa, ela se submete a tratá-lo como um convidado sem questionar. Proteger sua filha é o mais importante.

Enquanto isso, Isabelle, é seu exato oposto. Impetuosa, rebelde e ousada, a irmã mais nova de Vianne se arrisca a desafiar as leis alemãs e não se importa de colocar sua própria vida - ou a dos outros - em risco por um bem maior, a França. Quando conhece um grupo de rebeldes e se apaixona por um jovem guerrilheiro chamado Gaëton, Isabelle descobre que uma mulher também poderia ser útil durante a guerra. Sob disfarce, ela passa a viver uma vida dupla, ajudando sobreviventes e lutando contra o regime nazista. 

As visões e atitudes opostas das irmãs perante a guerra são exploradas com maestria. Apesar de almejarem o mesmo ideal, elas tomam partidos diferentes e enfrentam o horror nazista da forma que mais lhes parece correta. É fácil compreender as duas e, se há algo que Kristin Hannah faz magnificamente bem, é dar complexidade a seus personagens e fazer como que o leitor sinta empatia por cada um deles, independente de suas escolhas.

O soldado Beck foi, na minha opinião, um dos personagens mais marcantes deste livro porque apesar de ser parte de algo monstruoso e desumano, revelou seu coração aos poucos, junto com seus motivos. Seguindo ordens, ele matou e enviou centenas de judeus para campos de concentração simplesmente porque acreditava que aquilo era o certo, mas não deixou a família de Vianne morrer de fome no inverno. Afinal, erramos todos achando que estávamos certos. O jovem soldado alemão e sua complexidade de caráter, muitas vezes questionável, despertou os sentimentos mais contraditórios em mim e seu papel na história mostra o quanto somos um emaranhado de bondade e maldade, sempre buscando por algum equilíbrio.

O Rouxinol me fez chorar por dias e se tornou um dos meus livros favoritos. Kristin Hannah escreve com uma sensibilidade ímpar e expõe o ser humano como uma criatura tão complexa quanto o bem e o mal. A linha tênue entre um e outro permeia nossa existência e as histórias sobre períodos brutais e cruéis, como a Segunda Guerra Mundial, nos mostram que não importa o quanto o ser humano tente destruir aos outros e a si mesmo, os rouxinóis continuarão cantando mesmo que já estejam sem voz.

"- Nós temos sorte de termos nos encontrado - disse Isabelle.
- Não temos sorte nenhuma, Isabelle. Acredite em mim." (p. 59)

Sinopse: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes. 

Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva. Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. 

Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país.

"- Os homens contam histórias - respondo. É a resposta mais simples para a pergunta dele. - As mulheres seguem em frente com essas histórias. Para nós foi uma guerra nas sombras. Ninguém organizou desfiles para nós quando a guerra acabou, não nos deram medalhas nem nos mencionaram nos livros de história. Fizemos o que precisávamos fazer durante a guerra, e quando tudo acabou nós recolhemos os cacos para começar a vida de novo." (p. 423)

23 comentários:

  1. Olá!

    Eu li e chorei horrores também. Essa história, mesmo sendo ficção, tem fatos reais, o que abrilhanta a história. Fiquei com dó do soldado Beck e depois da Vianne, por causa do que aconteceu em seguida. Esse livro, quando virar filme, não sei se conseguirei ver, se sim, vou chorar demais.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. falar da Kristin é dificil, pois desde que li p primeiro dela me apaixonei, ela tem esse dom de cativar logo de cara! suas histórias tem os elementos de um bom drama, tudo na medida e esse livro em especial por trazer a guerra como plano de fundo é tão chocante, tão angustiante e tão triste que com certeza virou meu favorito dela
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ola :)

    Quando vi esse livro nos lançamentos do skoob, não esperava por uma drama tão forte assim, livro encantador, e com essa resenha adorável, o livro ficou mais encantado.

    Parabéns ao blog.

    ResponderExcluir
  4. Ainda bem que não li esse livro. Kristin destrói corações a verdade é essa :o já li dois livros dela e fiquei meses deprimida hehehehehe.
    Esse por se tratar de uma história na segunda guerra mundial iria abalar minhas estruturas. Eu imagino como deve ter sido tenso escrever essa resenha.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari!

    Nunca li nada da Kristin, mas só vejo pontos de vistas positivos sobre O Rouxinol, então não posso deixar de lê-lo. O que mais me chamou atenção foi a questão da irmã estar a ativa contra o nazismo, vivendo a vida dupla! Isso me lembrou um pouco de Mulan, que é uma história que gosto muito!

    Ótima resenha! Com certeza lerei o livro :-)

    Abraços,
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oio. Que resenha ótima, eu desde que vi esse livro, fiquei fascinada. A temática, muit me interessa e essa capa perfeita, hien? Você chorou por dias? Geralmente os livros de guerra fazem isso comigo também.

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Não gosto de histórias ambientadas no período da guerra, mas este livro deve ser mesmo emocionante para você ter chorado por dias!
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Mariana, sua resenha não é a primeira que leio que diz que chorou com a história.
    Não gosto muito de romances de guerra, mas está dando curiosidade já.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  9. Essa capa é totalmente sentimental e o nome do livro me traz uma sensação parecida. Esses livros que mexem com o nosso emocional, que nos deixam torcendo lencinhos são demais. Gosto bastante deles. ADOREI a sua resenha e sua dica, pois quero ler mais livros assim e acho que posso adicioná-lo a minha lista. Fiquei bastante curiosa e interessada. :D

    ResponderExcluir
  10. As vezes temos dificuldade em escrever uma resenha porque o livro não é bom, mas outras vezes é justamente por causa do oposto. Como colocar em palavras o porquê de ter amado tanto um livro? Confesse que esse livro não tinha chamado a minha atenção pela sinopse, mas após ler a sua resenha, não tem como eu não querer lê-lo. Vou aproveitar que a minha irmã comprou o livro para poder ler também.

    Bjs.

    http://ciadoleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, Mari. O único livro que eu li da Kristin Hannah me fez chorar bastante. A autora tem esse poder com suas histórias emocionantes.
    Quero ler O Rouxinol o quanto antes, tenho certeza que irei gostar bastante.

    Beijo,
    www.pactoliterario.com

    ResponderExcluir
  12. Oii que resenha mais apaixonada! <3
    Linda de verdade... eu não conhecia o livro, mas quero muito ler um livro da Kristin... adoro livros nesse estilo e minha nossa... ele definitivamente irá para a minha lista.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  13. Oiiie
    muito legal sua resenha, já ouvi falar bem da autora e sou louca para ler algo, o enredo está muito legal, com certeza tentarei ler em breve

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Louca para ler algo da Kristin Hannah!!!
    E o livro Rouxinol parece ser mtooo bom, ainda mais que trata da guerra mundial, acho que sempre me sinto mto envolvida qdo leio algo que envolva a guerra.
    Nossa, se vc chorou, eu vou chorar tb, pq me emociono mto facil.
    Com certeza vou ler.

    Beijos, Suzzy do Livros e Sushi
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Mari!!

    Eu fiquei muito curiosa sobre esse livro quando vi o lançamento da Arqueiro, mas confesso que não havia lido uma resenha tão apaixonada quanto a sua ainda.

    Seu texto está ótimo e me convenceu a ler essa história sem dúvidas! Sempre que leio um livro que se passa na Segunda Guerra Mundial acabo chorando, então só posso imaginar o quanto essa obra me fará sensitiva. Espero conseguir pegar o Rouxinol em breve. :)

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá Mari!
    Ainda não tive oportunidade de ler nada da Kristin, mas tenho um livro dela aqui na fila para ser lido. Essa é a segunda resenha que leio de Rouxinol e fico mega curiosa. Parece ser uma linda história, apesar de eu não gostar muito de história que envolvem guerra, mas já está na minha listinha. E já sei que irei chorar assim como você. parabéns pela linda resenha.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  17. Amo livros que contam histórias na frança, amo livros dramáticos, meu deus preciso ler esse livro :D
    https://www.youtube.com/channel/UCzcZ246xXBTcn3f4UyOtcEg
    Lucas Castelo Viana

    ResponderExcluir
  18. Parece que somos um clube de amigas e ao eu não sei da novidade, todas já leram esse livro e amaram... Haha.
    Eu ainda não li, mas nossa, amo essa temática e gostaria muito de ler, muito mesmo. Obrigada, primeira meta de leitura de 2016 que vou comprar em 2016.

    ResponderExcluir
  19. Ei, tudo bem?
    Acho que me sinto obrigada a ler esse livro depois de uma resenha tão perfeita igual a essa. Adoro histórias que se passam na guerra e fiquei intrigada com o destino que cada irmã seguiu. Com certeza entrou para minha meta.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  20. Olá
    Por ser de Kristen já quero ler
    Tenho muito amor pelos livros dela.
    Adorei sua resenha.
    Bjos

    ResponderExcluir
  21. Oii, tudo beleza?
    Adoro os livros da Kristin Hannah, esse eu ainda não li, mas quero muito.
    Adorei a resenha.
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Olááá, Mari! Tudo bem?
    Infelizmente ainda não li nada da autora, moça, mas mesmo assim pretendo brevemente! Só fui conhecer este livro graças a sua resenha, e confesso que ele me chamou bastante atenção, assim como outros livros da escrita de Kristin, e tipo, essa capa me encantou muito! HUAHAUAHAU, raramente choro com livros, e a sua resenha foi tão profunda que eu acho que irei começar a apreciar a escrita da autora logo com este. Amei demais, Mari! <3
    Carpe diem, http://www.entreutopias.com/

    ResponderExcluir
  23. Ai meu Deus 😱
    Enlouqueci vou ter que ler esse livro logo.
    Parabéns pela resenha, você sempre nos encantando com suas resenhas, deveria ser escritora Mariana.

    Bjs

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...