outubro 27, 2015

[Livros] Cartas Para Você - Duda Razzera

Título Original: Cartas Para Você
Autor: Duda Razzera
Editora: Novo Século
Páginas: 216
Gênero: Romance, Cartas, Ficção
País: Brasil
ISBN: 9788542801620
Classificação★★★☆☆
_______________

Angustiante, intenso e verdadeiro. Cartas Para Você não é uma leitura fácil, pelo contrário, a força narrativa da autora nos envolve e faz com que nos compadeçamos da dor que carrega a protagonista. É dito que um bom autor consegue transmitir sentimentos ao invés de palavras e se me permitem dizer, Duda Razzera acabou comigo.

Escrito em forma de diário, parte da narrativa foi inspirada na história da própria autora. A protagonista enfrenta momentos difíceis de luto, dor e solidão e, por conta disso, entra numa depressão sem fim. Com repetição excessiva de lamentações, o diário de Georgia é um pedido de socorro, um pedido que muitos já devem ter se feito em algum momento. A jovem não consegue ver as coisas boas, apenas o sofrimento, a infelicidade e a tristeza.

Após perder o pai, Georgia fica completamente sem rumo. Perder alguém é difícil, mas perder a pessoa a quem mais se ama é devastador. A dor excruciante, que parece nunca passar, dilacera cada pedaço do seu coração, a cada minuto do dia. O livro relata detalhadamente todo o processo do luto e as tentativas da protagonista para seguir em frente com sua vida ou com o que restou dela. Seguir em frente significa aceitar a perda e a Aceitação é alguém que Georgia se recusa a ver.

O caminho é árduo e toda a pressão sob uma jovem garota despreparada e extremamente dependente do pai culmina em transtornos de ansiedade, insegurança e depressão. Georgia é aconselhada a escrever cartas endereçadas à Aceitação e esse exercício vai, aos poucos, ajudando sua percepção da morte do pai. A saudade não diminui, mas passa a doer um pouco menos com o tempo. Frases e citações de personalidades famosas abrilhantam o livro e dão ênfase aos sentimentos da garota, intensos e profundos.

Georgia enfrenta todos os dramas adolescentes e as crises que marcam o início da fase adulta, como o primeiro emprego, faculdade, namorado e as brigas familiares, tudo isso em sua pior fase. Seu humor, assim como a narrativa, sofre diversas alterações, em especial, após o uso de medicamentos antidepressivos e ansiolíticos (quem já tomou sabe o quanto isso nos deixa confusos). Em alguns momentos algumas atitudes da protagonista são contraditórias e isso se deve ao fato de seu estado de espírito também o ser.

É um livro bonito sobre como uma pessoa pode lidar com toda a dor que contém dentro de si. Escrever cartas, um diário, um blog, o que seja, pode te ajudar a lidar com os maus momentos, mas você também deve procurar ajuda, como Georgia fez. A depressão é uma doença séria e com ajuda adequada pode ser tratada. Não se esqueça, nem toda a dor do mundo merece que você se deixe vencer. Se a vida parecer difícil demais e você sentir saudades de alguém que se foi, lembre-se que você a carrega em seu coração e memória. E isso nunca vai embora. 

"Quando eu tinha dezenove anos e estava sentada na minha cama como uma alucinada chorando por causa do fim do meu namoro de um ano e meio achando que eu nunca mais conseguiria ser feliz meu pai disse pra mim: “Filha, vai passar. A dor de terminar um namoro é como quando a gente perde alguém. Sofremos por um tempo e depois nos acostumamos."
E eu concordei com meu pai. Porque ele sempre estava certo.
Quase três anos depois descobri, do jeito mais difícil, que meu pai se enganou: levar um pé na bunda nem se compara a perder alguém." (p. 11)

Sinopse: A história retrata a vida de Georgia Castro, uma menina mulher em seus vinte e dois anos que acabou de perder o pai. Inconformada com a morte de seu pai - e também melhor amigo, Georgia entra em depressão. Sua psicóloga aconselha-a a escrever para o seu pai ou manter um diário pois Georgia gosta muito de escrever.

A partir daí, Georgia começa a escrever cartas para a Aceitação, pedindo para que ela bate à sua porta.As cartas são uma espécie de diário e Georgia trata a Aceitação como sua confidente. Ela conta sobre a história de amor de seus pais, sobre a história de sua família, o falecimento de seu pai e as intrigas em família que decorreram do falecimento.

Além da questão familiar e do processo de luto, Georgia também desabafa sobre sua vida amorosa, pois o cara de quem gostava não quis mais ficar com ela após a morte de seu pai. Com mais essa perda, ela começa a lembrar do péssimo ex-namorado que marcou muito a vida dela e da sucessão de casos amorosos mal sucedidos depois dele.

Tentando seguir a vida, Georgia termina a faculdade de Economia e conta sobre a formatura, o primeiro emprego, suas saídas com os amigos e novos amores. Basicamente, Cartas para você conta o processo de superação da morte de seu pai, sobre amadurecer e confiar em si mesma para tomar as decisões e acima de tudo, voltar a viver mesmo sentindo saudade.

"Eu sinto que cada vez vou afundar mais, embornecer mais e me sentir mais sozinha.
Nada expressa melhor o que estou sentindo do que a tão famosa frase de Clarice Lispector nas minhas aulas de português do ensino médio, parafraseando: 'Em que maldito espelho ficou perdida a minha face?'
Não sei mais quem eu sou, não reconheço a pessoa que estou sendo e queria achar um caminho." (p. 23)

6 comentários:

  1. adorei! <3

    muito obrigada pelo carinho!!!

    ;*

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari! Estou na lista para ler essa obra e espero que ele me traga coisas boas e um bom entendimento a respeito da trama, assim como aconteceu com você. Gostei de sua resenha e fiquei um tanto mais curiosa e também receosa em ler a obra

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
  3. Já faz um tempo que esse livro ta na minha lista mas sempre acabo passando outras obras na frente. Acho a história incrível, e sei que vou me identificar muito com a personagem, e me envolver também.

    ResponderExcluir
  4. Oi =)

    Parece ser um livro bem interessante, mas acho que no momento não estou no clima de ler um livro com um tema tão tenso =/

    refugiorustico.com.br

    ResponderExcluir
  5. No momento estou fugindo de livros angustiantes e intensos, e confesso que só de ler sobre Georgia e seu duro processo de aceitação me causou um nó na garganta, perder alguém é muito difícil de superar, e concordo que sozinho você não consegui sair desse estão de depressão. Cartas para você parece ser um livro muito marcante mas como eu disse não pretendo ler, não me sinto preparada emocionalmente para isso. Mas amei a resenha.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Bom, lendo sua resenha e a sinopse do livro, fica claro que o livro é muito bom, mas também é cheio de sentimentalismo e é profundo, no momento não pretendo ler por que não estou em um momento adequado para ler um livro desse estilo, mas futuramente quando tiver a chance pretendo ler esse livro.

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...