maio 06, 2015

[Livros] O Despertar - Elaine Velasco (Filhos de Lilith #1)

Título Original: Filhos de Lilith - O Despertar
Autor: Elaine Velasco
Editora: Madras Teen
Páginas: 160
Gênero: Ficção, Fantasia
País: Brasil
ISBN: 9788537009468
Classificação★★☆☆☆
_______________

Vampiros, íncubos, súcubos e todo um universo mítico construído em torno dessas criaturas da noite. No livro de Elaine Velasco, somos apresentados a um mundo parecido com o nosso, mas onde demônios se infiltram e 'convivem' com os mortais. Fantástico, surreal e obscuro, Filhos de Lilith não é um livro para qualquer público. Suas referências ao ocultismo e sexualidade podem ser chocantes para os que não estão acostumados. Para os que já são amantes desses temas, o livro é um prato cheio.

Num tom bem gótico, a autora nos apresenta a história da protagonista Alice. Ela acabou de ser transformada em vampira e despertou para o mundo das sombras e da escuridão. Seus primeiros dias como recém-transformada e suas aventuras na noite são bem explorados e o papel de situar o leitor na história do livro - que é o primeiro volume de uma saga - foi cumprido.

A história é boa e os personagens são interessantes, mas a autora peca pela falta de descrições, tanto da ambientação, quanto da personalidade deles. O livro é basicamente todo narrado em diálogos, alguns tão bobos, que me desanimaram bastante. Alice e sua primeira 'melhor-amiga' vampira, chamada Carol, são irritantes. Suas falas fazem com que elas pareçam amigas de infância e não com pessoas que se conheceram a pouco tempo, como é o caso. 

Além do excesso de diálogo, outras coisas me incomodaram, como a grande quantidade de pessoas com que Alice se envolve. Tudo bem, ela é uma vampira, que vive de sangue e energia sexual, mas cada homem que aparece na história se envolve com ela, mexe com seus sentimentos e a confunde. O leitor geralmente quer se afeiçoar a um casal, o que não acontece nesse livro, porque a cada segundo há uma nova presa e uma nova 'paixonite'. Não dá pra saber se ela, de fato, chega a gostar de algum deles. E aliás, sempre que um deles morre, ela rapidamente supera e segue em frente.

A ambientação em São Paulo é bastante interessante. Me identifiquei com muitos lugares que apareceram descritos no livro. Talvez no Brasil não houvesse cidade melhor para abrigar vampiros. O centro de São Paulo, seus monumentos históricos e a Praça da Sé realmente combinam com a cultura gótica e com os costumes dos vampiros. O senso de justiça dos vampiros, nesse livro, também deve ser ressaltado. Alguns dos valores morais de criaturas já sem alma e coração, me surpreenderam e preciso parabenizar a autora por isso.  

Houve também bastante polêmica em torno de uma determinada cena que envolve aborto e punição aos que cometem esse ato. Acredito que a intenção da autora tenha sido realmente polemizar, colocando o aborto como um crime ou um pecado que deveria ser exposto. Tanto que uma personagem se manifesta contra a tal 'punição', mas como minoria, ela é ignorada. A cena pode ter diversas interpretações, mas eu vi como uma fiel representação da sociedade. A religião e a moral condenam as pessoas que apoiam o aborto, e quem for contra isso, é minoria, assim como a personagem. Minoria não tem poder decisivo, logo aquela única voz na narrativa, reflete uma voz ainda pouco ouvida que clama pelo direito da mulher decidir o que fazer com seu próprio corpo. 

Na narrativa, pode-se perceber fortes influências dos famosos bestsellers vampirescos, como Crepúsculo. Alguns trechos, inclusive, fazem referência à Diários do Vampiro e Crepúsculo. Talvez o que tenha faltado em Filhos de Lilith, seja exatamente um pouco do que sobra nessas duas sagas: drama. Eu não consegui me envolver com a protagonista e nem torci por ela em nenhum momento. A trama tem um potencial enorme, mas que não foi explorado ao máximo. 

Os vilões e criadores foram o ápice da narrativa. Por incrível que pareça, eu fiquei encantada pelo alto escalão vampírico, como Sebastian, Alejandro e Victor. Espero que nos próximos livros, possamos conhecer mais sobre eles. O foco em Alice não funcionou para mim, e para falar a verdade, a protagonista foi uma das personagens que eu menos gostei de conhecer. 

De qualquer forma, recomendo a leitura para os fãs dessas criaturas da noite. Inclusive fiquei curiosa para ler o segundo livro. A trama terminou na melhor parte e Elaine Velasco soube deixar o os leitores com um gostinho de quero mais. Vou dar duas estrelinhas porque muitas coisas me incomodaram na narrativa, mas espero que vocês possam ler e tirar suas próprias conclusões. 

"O sol podia ser fatal agora que estava totalmente transformada. Mas transformada em que exatamente? Por quem? E por quê? Quem a teria transformado naquele sugador de sangue e a abandonado à própria sorte, sendo um risco para ela mesma e para os outros?" (p. 31)

Sinopse: Alice não se lembra de seu passado, de quem era ou de onde veio. Fatos por ela desconhecidos sobre sua antiga família humana e sua ascendência a ligam diretamente a Lilith, a mãe dos súcubos e íncubos, senhora do inferno, esposa de Lúcifer e rainha das bruxas, tornando-a objeto de desejo de todas as criaturas da noite. Tudo que Alice sabe é que seu corpo anseia desesperadamente por sangue e prazer. E, para saciar-se, está disposta a tudo.

É assim que Carol a encontra, no centro de São Paulo, e oferece-lhe abrigo, proteção e esclarecimentos. Entretanto, há também um antigo clã de vampiros interessados na garota, que não hesitará em tentar aliciá-la, usando como artifício o belo e sedutor João Eduardo. Batharyal, um notório anjo caído, rei dos ladrões, também possui seus próprios planos para a confusa Alice e entrará nessa disputa.

Porém, uma estranha força a mantém ligada a seu criador, o excêntrico íncubo Alejandro, que conhecendo-a como ninguém, não hesitará em lançar mão de sua maior fraqueza: o amor por um humano…

"- O que você quer dizer com 'se alimentar adequadamente?
- Você vai ver - respondeu ela, dando uma piscadela." (p. 63)

14 comentários:

  1. Omg me deixou em cima do muro . Adoro vampiros como dracula e a rainha dos condenados . E detesto crepusculo . adoro autores brazucas mas realmente nao sei se leio ou nao o livro kkkkk vai entrar na lista para poder tirar minhas conclusoes adorei a capa e sua resenha e otima

    ResponderExcluir
  2. Tô morrendo de vontade de ler esse livro desde o lançamento, porque adoro essas criaturas da noite. E vampiros sempre me encantaram. É uma pena que algumas coisas tenham te incomodado ao longo da narrativa, mas como você ficou ansiosa pelo segundo volume, espero que as coisas melhorem nesse aspecto. Acho que gostarei da leitura, vamos ver.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Mariana!
    Para mim de todas as criaturas fantásticas depois dos dos anjos, os vampiros são os mais interessante e desde que o livro foi lançado, fique curiosa em ler principalmente porque transformar uma 'menina' em vampiro e não dar orientação nenhuma para ela, deve mesmo ser complicado e quero saber como ela se saiu. Sem contar que passa uma parte em São Paulo, lugar onde morei por 12 anos e quero ler quais lugares são citados.
    “Não basta ter uma intuição forte,é preciso enxergar com os olhos espirituais,podendo assim discenir,separando então o joio e o trigo.” (Viviane SaintClayr)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Essa é a segunda resenha que leio sobre esse livro, mas é a primeira que conseguiu esclarecer melhor a história.
    Gosto de livros sobrenaturais, principalmente com vampiros
    Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari! Como vai?
    Hm... não acho que leria o livro. Tipo, não mesmo. Não sou muito fã de vampiros e tudo o mais, demoro anos para ler um livro desse tipo, principalmente por causa dessas referências ao ocultismo e sexualidade; eu não estou nem um pouco acostumada e nem quero, muito obrigada. E os diálogos... sei lá, não gosto desse "Ela disse, fazendo isso", "respondeu, fazendo aquilo" (e a culpa é sua, porque eu nunca tinha reparado nisso até te conhecer! hahahah Mas uma hora, é claro, eu iria reparar). Também acho que o ambiente de SP é bem favorável para essas tramas. A falta de descrições me irritaria, porque, quando isso acontece, às vezes a autora/o autor se lembra que não falou como algo é e coloca um detalhe importantíssimo para a sua imaginação no meio do livro, o que faz com que você tenha que mudar todo o seu pensamento e buga todas as imagens... aaaaargh, passo por isso sempre! Minha imaginação tem um ataque quando um elemento x é acrescentado e eu não consigo ver de tal forma. Ufa... que seja. Espero que você goste mais do segundo livro! Ah, esses autores que fazem questão de deixar seus leitores curiosos. Mas isso é bom, significa que pode melhorar. E pelo visto o livro tem bastantes aspectos positivos, pois às vezes o primeiro livro se uma série não consegue apresentar tão bem uma história, e parece que isso foi satisfatório.
    Beijinhos,
    Karol.
    www.heykarol.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, Mari! Tudo bom?
    Quando você disse que não tinha gostado tanto assim do livro eu imaginei que sua resenha seria totalmente diferente, e, confesso, fiquei completamente desanimada para ler, principalmente pela situação dos diálogos.
    Então minha ideia era ler sua resenha depois de ter lido o livro, para não ficar tão desanimada quanto a leitura que estaria por vir. Mas não aguentei a curiosidade e tive de ler. E agora tenho que dizer que, apesar de você ter citado vários pontos negativos, estou mais curiosa quanto ao O despertar do que estava antes, pois agora quero tirar minhas próprias conclusões, e até ver como irei reagir a questão do aborto (provavelmente, não olharei a situação com os mesmos olhos e ficarei de mimimi).
    Mas eu realmente gostei da resenha, e tenho de agradece-la por me deixar curiosa!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, estou começando a desanimar para a leitura desse livro :/ A maiora das pessoas fala que tem muito diálogo e pouca descrição, e isso realmente irrita àa vezes :/

    E ainda tem o fato de que eu não gosto muito de vampiros ._. Mas adorei a sinceridade da resenha! Parabéns!

    Bjs!

    Jhonatan | Leitura Silenciosa

    ResponderExcluir
  8. Achei interessante um livro com essa tematica se passando aqui no Brasil kkk Mas esse negocio de vampiros e demonios nao é nada do que eu gosto de ler. Nao gostei da capa e nem gostei do desenvolver da historia...acho q daria uma nota tao baixa qnto a q vc deu kkk

    ResponderExcluir
  9. Oi Mari,
    Uma pena isso das descrições, mas faz tempo que não leio nada envolvendo vampiros que fiquei até curiosa haha e ainda no Brasil!
    Eu até curto quando livro tem bastante diálogo, mas a narrativa tem que estar interessante, também.

    Sucesso para a autora.

    bjs e tenha uma ótima semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  10. Oi Mari =)
    Eu até gosto de livros de vampiros, mas não são os meus preferidos, ainda não li nenhum livro da Elaine Velasco, apesar de conhecer a autora pessoalmente (ela já veio no Clube do Livro aqui de Sorocaba), é um livro que desperta uma certa curiosidade no leitor, ainda mais se tratando de vários pontos polêmicos.
    Se tiver oportunidade quero ler, pra poder tirar minhas próprias conclusões.
    Te parabenizo pela resenha e pela sinceridade e por citar o que te agradou e o que não gostou, assim você deixa o leitor com a decisão de ler ou não, e isso da sua parte é muito legal, pois mesmo você não tendo gostado tanto assim do livro, uma outra pessoa pode vir a gostar muito.

    BeijOs!!!
    @jannagranado
    @lpdiversao
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. O que me interessou pelo livro foi, primeiramente, a capa e em seguida o conteúdo! Os personagens fizeram com que eu me interessasse em lê-lo, principalmente por envolver vampiros!

    ResponderExcluir
  12. Não gosto de estórias com vampiros, mas uma outra resenha que li desse livro até me deixou com uma ponta de vontade de ler. Agora que li a sua, desanimei de vez hahahaha eu não sou muito fã de loooongas descrições, mas os ambientes e personalidades poderiam ser mais bem descritos (pelo que tu escreveu). Isso da protagonista se envolver, ficar confusa, o cara morrer e ela seguir em frente facilmente também deve ser bem irritante.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá encontrei seu blog procurando sobre livros de colorir e esta postagem me atraiu pois o livro me interessou. Já leu "Os sete" de Andre Vianco, recomendo este autor nacional. Abraço.

    ResponderExcluir
  14. Apesar desse gostinho de quero mais que a autora deixou, acho que uma trama onde sua maior parte é narrada com dialogos e que por sinal, muitos desnecessarios não me agradaria tanto. Espero que outros gostem!

    Beijos
    http://ventoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...