julho 06, 2016

[Livros] Os Tambores do Outono - Parte II - Diana Gabaldon (Outlander #6)

Título Original: Drums Of Autumn #6
Autor: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Páginas: 469
Gênero: Ficção, Romance Histórico
País: EUA
ISBN: 9788580415346
Classificação: ★

_______________

Círculo de pedras, século XVIII e um amor que supera as barreiras do tempo, mas dessa vez não estamos falando de Claire e James Fraser. Os Tambores do Outono - tanto parte I quanto parte II - é dedicado quase que exclusivamente a Brianna e Roger Wakefield. Enquanto tentam consertar o passado, os dois conhecem suas origens escocesas e enfrentam os mais diversos obstáculos para voltar a seu próprio tempo.

Em contraste com a primeira parte de Os Tambores do Outono, sua continuação é bem mais agitada e intensa. Com a escrita complexa e detalhista, bastante característica de Diana Gabaldon, o conjunto completo do volume é absolutamente perfeito. Realistas e fiéis à época, os acontecimentos que se seguem à chegada de Brianna Fraser ao passado são brutais. 

Além da violência que sempre esteve muito presente na série Outlander, tornam-se evidentes os contrastes entre ideologias e pensamentos de épocas diferentes. Em um tom bastante crítico, há a forte oposição de valores conservadores e modernos impactando, principalmente, na vida de Brianna. Uma garota do século XX, a filha de Claire e Jamie defende sua liberdade em tempos que a mulher mal tinha voz ou escolha.

Brianna Fraser nunca imaginou o quanto sua vida mudaria quando decidiu salvar os pais. Agir por impulso e sem medir consequências, aliás, é uma das características que ela herdou de seu pai, além, é claro, da teimosia. Sua personalidade forte, no entanto, não consegue protegê-la dos perigos que a vida nas colônias americanas lhe reserva. Em uma das mais cruéis e dramáticas cenas de toda a série, a jovem percebe que o passado pode mesmo alterar irreversivelmente o futuro.

A forma como Diana Gabaldon narra as aventuras de Claire, Jamie, Brianna e Roger é impecavelmente realista. É quase como se a autora tivesse se transportado para outro século para escrever com propriedade sobre o passado. Explorando desde História até ciência, Outlander é um mergulho no conhecimento, na formação da sociedade contemporânea, no comportamento humano sem deixar de lado a ficção e o misticismo. 

Os personagens de Outlander são complexos e cheios de nuances. Suas personalidades e comportamentos, apesar de frutos de épocas diferentes, são compreensíveis, bem delineados. Seus ethos são únicos, portanto, apesar dos laços que os unem, suas ideologias e crenças entram frequentemente em confronto. 

Um parágrafo deve ser reservado para falar sobre John Grey. Um dos mais incríveis personagens de toda a obra, o bom amigo de Jamie Fraser prova mais uma vez sua lealdade. Se ainda faltava algo para que o refinado lorde se redimisse de suas culpas, nada mais há. A forma como ele se oferece para proteger Brianna Fraser é tocante. Sua paixão proibida por um homem que nunca poderá amá-lo dilacera meu coração e, se proteger a filha desse homem é uma forma de honrar esse amor não honrado, que assim seja.

Os Tambores do Outono é um dos livros da série mais envoltos em misticismo. O som dos tambores precede a morte para um determinado povo, mas celebra a vida para outro. É uma questão de perspectiva. Essa relação contrastante entre vida e morte, fé e descrença, passado e presente é o que faz de Outlander uma obra tão genial e complexa quanto o próprio tempo.

"- Você pode... me chamar de Pa - disse ele. A voz estava rouca; ele parou e pigarreou. - Se... quiser, claro - acrescentou.
- Pa - disse ela, e sentiu um sorriso aparecer com facilidade dessa vez, sem lágrimas. - Pa. É gaélico?
Ele sorriu de volta, os cantos de seus lábios tremeram levemente. 
- Não. Só é... simples.
E, de repente, tudo ficou simples. Ele estendeu os braços para ela. Ela se aproximou e percebeu que estivera errada; ele era tão grande quanto tinha imaginado, e seus braços a envolviam com muita força." (p. 165)

Sinopse: Depois de voltar no tempo à Escócia do século XVIII e reencontrar Jamie Fraser, o amor de sua vida, Claire Randall seguiu com ele para o Novo Mundo. Agora eles moram na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e Jamie, com o auxílio da misteriosa e autoritária Jocasta Cameron, conseguiu tornar-se uma pessoa influente. As coisas finalmente parecem estar entrando nos eixos. 

Duzentos anos à frente, a filha dos dois, Brianna, encontra um recorte de jornal antigo e descobre que Claire e Jamie morrerão em um incêndio. Isso, somado à sua curiosidade em relação ao pai biológico e à saudade que sente da mãe, faz com que deixe o namorado para trás e se lance através do círculo de pedras em uma aterrorizante jornada rumo ao desconhecido. Para salvar a vida daqueles que ama, ela tentará mudar o passado, mesmo que isso signifique colocar em risco o próprio futuro. 

Assim que fica sabendo o que a namorada fez, Roger Wakefield abandona seu emprego de professor e decide segui-la. Mais uma vez, a força do amor ultrapassa obstáculos, vencendo tempo e espaço, e dá início a uma nova e fantástica fase nesta saga antológica. 

Na segunda parte de Os Tambores do Outono, Diana Gabaldon conta as aventuras de uma jovem destemida no atribulado século XVIII. Unindo sentimentos atemporais como culpa, raiva e amor a uma cuidadosa pesquisa histórica, a autora constrói uma trama inesquecível, com reencontros de tirar o fôlego e um desfecho emocionante.

"(...) - Mas um homem não é esquecido enquanto houver duas pessoas na Terra. Uma para contar a história; a outra para ouvir." (p. 358)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...