agosto 04, 2014

[Livros] Invisível - David Levithan & Andrea Cremer

Título Original: Invisibility
Autor: David Levithan & Andrea Cremer
Editora: Galera Record
Páginas: 322
Gênero: YA, Ficção
País: EUA
ISBN: 9788501403223
Classificação★★★★★
_______________

Eu sou fã confessa de David Levithan, então ao solicitar esse livro à Galera Record fiquei na expectativa de ler mais uma ficção incrível dele. Todas as minhas expectativas foram supridas e até superadas, Invisível é um livro sincero, filosófico, metafórico e cheio de sacadas geniais. Levithan - assim como Andrea Cremer - sabe criar frases de efeito, daquelas que você sente que o autor escreveu esse livro pra você.

A narrativa é fluída e é impossível deixar de ler, você quer saber o que acontece, quer respostas. Levithan é mestre em criar histórias muito fora da realidade, seus livros sempre misturam elementos fantasiosos com grandes lições de vida, isso pode parecer meio arriscado, mas sempre funciona. Andrea Cremer dá um toque especial no livro e quando a narrativa alterna de um capítulo para outro é possível perceber as diferenças de escrita entre os dois autores. Foi uma parceria de sucesso e o seu resultado é visível (com o perdão do trocadilho). 

É um young adult que pode ser lido por todo tipo de público, mas por ter muita fantasia e elementos sobrenaturais, pode agradar mais os jovens. Na verdade, todo elemento lúdico que os autores exploram podem ser interpretados como metáforas, é assim em todos os livros. Então, quando alguém vê uma história sobre um garoto invisível e torce o nariz, ela não percebe que há muito mais por trás disso, a invisibilidade pode significar a exclusão, a solidão, o preconceito. Muitas vezes desejamos ser invisíveis, mas e se de fato, fôssemos?

Ainda numa maré de boas leituras, esse livro me encantou demais. Todos os personagens são apaixonantes e se você odiar alguém, será o vilão. Sobre o qual não vou falar, pois descobrir quem é o vilão é algo muito importante para a história. Mais uma vez, reforço a ideia de que um texto não precisa ser crível para ser incrível. Histórias improváveis tem tanto valor quanto as verídicas e se o excesso de criatividade de Levithan e Cremer te incomodar, pense que é tudo metafórico e veja além, enxergue através da ideia, "visite o segundo plano..." (quando ler, você entenderá).

Stephen tem 16 anos e é um garoto invisível. Amaldiçoado desde o começo de sua vida, ninguém nunca o viu. Nem mesmo seus pais. Seu pai o abandonou quando Stephen era apenas um bebê, ele não conseguiu lidar com o fato de seu filho ser uma aberração, formou uma nova família e hoje em dia é apenas o homem que assina os cheques. Sua mãe, que o criou com muito amor e carinho, não resistiu aos efeitos da idade e faleceu pouco tempo atrás, ela nunca pode ver os olhinhos do filho, mas nem por isso o amou menos.

O garoto vive sozinho no apartamento onde foi criado. A vida é entediante para um garoto invisível, sem poder frequentar a escola ou fazer amigos, ele passa os dias perambulando pela cidade, mudo, invisível, observando as pessoas que vivem uma vida normal. Depois de um passeio ele volta para casa e dá de cara com uma garota no corredor, ele a observa e ela o vê. É a primeira pessoa no mundo que pode vê-lo. Elizabeth é o nome dela, a garota da porta ao lado da porta ao lado.

Os dois se tornam amigos, e depois mais do que amigos. Como se já não bastassem todos os dramas adolescentes pelos quais eles deveriam passar, ainda tem o fato - o pequeno fato - de Stephen ser invisível para todo o resto do mundo. Os dois vivem um primeiro amor lindo e eles são tão fofos juntos, que é como se não existisse mais ninguém no mundo além dos dois.

Elizabeth se mudou para Nova York recentemente com a mãe e o irmão, Laurie. Após um 'incidente' em sua antiga cidade, a garota se fechou para o mundo e mudar de ares é o recomeço perfeito para os três. O que Liz não esperava era esse sentimento arrebatador, as descobertas da adolescência e enxergar uma parte de si mesma que ela nunca conseguiu ver. Junto com aquele garoto invisível ela pôde ver além. Além de Stephen. além do mundo, além dela mesma, além do amor. E pode ser que ela seja a única esperança de Stephen, como o antídoto para sua doença. O que você faria por amor, até onde iria e o que estaria disposto a arriscar? 

Vocês vão amar esse livro, a leitura flui rapidamente e os capítulos são narrados alternadamente pelos dois protagonistas, o que nos dá uma visão bem mais abrangente dos fatos e da personalidade de cada um. É uma história mágica de amor que vai te fazer cair de amores por esse casal especial. Não posso deixar de mencionar também, Laurie, um dos personagens mais engraçados e carismáticos de David Levithan. Marquei tantos quotes nesse livro que será difícil selecionar apenas dois. Um livro para os que desejam ser invisíveis, se sentem invisíveis ou que sabem que como diz O Pequeno Príncipe: "o essencial é invisível aos olhos." Um livro incrível!

"- Elizabeth?
- Sim - respondo. Meu coração foi parar na boca.
A porta se abre. Ele está parado ali. Visível.
Não sei o que dizer. Olho para ele e penso como é injusto que um rosto tão lindo fique oculto do restante do mundo.
Laurie está certo. Ele é visível para mim. Apenas para mim. Isso deve significar alguma coisa.
Tudo o que eu quero fazer é tocá-lo e dizer como é maravilhoso vê-lo. E que prometo nunca ficar indiferente à minha capacidade de enxergá-lo." (p. 103)

Sinopse: Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth.

Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à opção sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê!

Stephen tem sido invisível por praticamente toda sua vida - por causa de uma maldição que seu avô, um poderoso conjurador de maldições, lançou sobre a mãe de Stephen antes de ele nascer. Então, quando Elizabeth se muda para o prédio de Stephen em Nova York vinda do Minnesota, ninguém está mais surpreso do que ele próprio com o fato de que ela pode vê-lo. Um amor começa a surgir e quando Stephen confia em Elizabeth o seu segredo, os dois decidem mergulhar de cabeça do mundo secreto dos conjuradores de maldições e dos caçadores de feitiços para descobrir uma maneira de quebrar a maldição. Mas as coisas não saem como planejado, especialmente quando o avô de Stephen chega à cidade, descontando sua raiva em todo mundo que cruza seu caminho. No final, Elizabeth e Stephen devem decidir o quão grande é o sacrifício que estão dispostos a fazer para que Stephen se torne visível - porque a resposta pode significar a diferença entre a vida e a morte. Pelo menos para Elizabeth.

"- (...) Você nasceu para fazer isso.
Suas palavras me assustam. Nunca aceitei a ideia de destino ou sorte. O mundo sempre parecera volúvel e injusto demais para tais conceitos altivos. Mas se o destino era real, me levou a me apaixonar por um garoto invisível. E eu faria qualquer coisa para salvá-lo." (p. 194)

11 comentários:

  1. Mari...
    Eu quero esse livro... mas to sem grana haha
    Você e as suas resenhas que me deixa com uma vontade suprema de ler çç

    Beijos da Edi
    Parte de Minha História

    ResponderExcluir
  2. Adoro a escrita do David e ai meu deus mais um livro para minha lista. Amei a resenha
    livros-textos-e-mais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari, tudo bem?
    Amei a resenha! Esse livro parece ser incrível. Achei a capa dele tão linda que compraria ele só por ela...rsrs
    Achei a premissa do livro muito interessante e fiquei bastante curiosa para saber mais sobre a vida do Stephen. Nem consigo imaginar como seria viver em um mundo onde ninguém consegue te ver, deve ser horrível e um pouco assustador. Outro fato que me deixa muito curiosa é o porque de só a Elizabeth consegue enxergar ele, acredito que deve ter algum motivo especial.

    Beijão :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  4. Muito curiosa para ler *-*.
    Nunca li nada do autor, mas já ouvi falar muito bem, espero gostar tanto quanto falam ^^.

    A resenha me deixou com mais vontade ainda.

    ResponderExcluir
  5. Olha eu aqui \o/ kkkkkkk
    Nooosssa, ainda não conhecia o livro e essa é a primeiríssima resenha que leio de Invisível e gostei bastante da história. Engraçado que quando vi a capa pela primeira vez não pensei que fosse um livro com uma temática sobrenatural. E, como você bem já sabe, eu adoro livros com essa temática sobrenatural!!!
    Bom, como sempre ameeei a resenha e você conseguiu desperto o meu desejo de ler e a minha curiosidade ♥

    Beijos
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Mari, PLMDDS. Eu preciso muito desse livro :'(
    Estou me segurando para não comprar porque estou sem tempo e não vou aguentar ficar paquerando com ele, mas em breve vou ler e tenho certeza que vamos ter opiniões bem semelhantes.

    Beijos,
    Juan Silva - http://asasliterarias.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Mariana, tudo bem??

    Primeira resenha que eu leio de "Invisível" e o que eu posso dizer!? Eu PRECISO desse livro. Também sou fã confessa do David Levithan e sou apaixonada pelos enredos inusitados dele e quando eu soube que a Galera ia publicar esse livro eu simplesmente surtei. Amei sua resenha!! Espero muito poder ler logo!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  8. Oi
    O único livro do Levithan que li foi Todo Dia e amei, e agora lendo sua resenha tenho certeza que irei amar esse tbm, em breve eu leio e tiro minha conclusão
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ai que resenha maravilhosa, estou encantada pelo livro, preciso dele urgente!!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Mari! Como você está?
    AAAAAWN, que cute :'3 Achei essa resenha um amorzinho. Fiquei morrendo de vontade de comprar!!! (Coloquei um choro na carinha porque estou chorando com qualquer coisa ultimamente. Deve ser a falta de sorte no amor hahahahha :c)
    Parece ser um livro bem metafórico e, gente, amo metáforas <3 Poderia casar com metáforas. Tudo é metáfora. E parece ser poético, também. Antes de ler sua resenha, juro que achava que Invisível era um romance gay PAOSKPAPSOKA Sou o tipo de pessoa que não lê sinopse, mas lê resenha; não tinha me interessado por isso - apesar de não ter nada contra, nunca li um romance gay '-' Sei lá, não um livro centrado nisso. Enfim. Metáforas estão por todas as partes e eu estou simplesmente sofrendo de amor por esse livro. Não me canso de falar/pensar em como tá tudo fofo. Oh, God...
    Beijinhos,
    Karol, a chorona.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Nossa, Mari, você me pegou de surpresa!!!!! Incrível é a sua resenha de tirar o fôlego!!!!!!! Sabe que adoro seus textos e por sua causa já comprei livros e aumentei consideravelmente minha lista de desejos.
    Depois de Um conto do destino, confesso que estou em busca de outra obra prima que me acrescente, pela resenha, esse ainda não irá suprir essa minha necessidade, mas parece chegar perto.
    Amei!!!!!!
    beijinhos.
    cila.

    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...