janeiro 10, 2015

[Livros] O Outro Lado da Memória - Beatriz Cortes

Título Original: O Outro Lado da Memória
Autor: Beatriz Cortes
Editora: Novo Século
Páginas: 248
Gênero: Ficção, Romance
País: Brasil
ISBN: 9788576799535
Classificação★★★☆☆
_______________

Há muito tempo venho querendo ler algo da Beatriz Cortes. O motivo é a enxurrada de críticas positivas à sua obra. Decidi então começar pelo O Outro Lado da Memória, seu livro de estreia e confesso que gostei do que li. Uma narrativa leve, indicada para os jovens leitores e que resgata princípios pouco populares entre os jovens, dentre eles o amor e a espera pelo 'momento certo'.

Cristã, a autora quis passar a mensagem em que acredita e seu livro é sincero. A espera pelo momento certo, seja para namorar, casar ou perder a virgindade é uma escolha que deve ser feita única e exclusivamente por nós, não pode ser forçada por nosso parceiro ou imposta pela sociedade. Tampouco imposta por religiões (este é um parênteses que eu preciso abrir para expressar a minha opinião pessoal). No caso da protagonista, essa escolha é uma opção dela, independente de uma religião, é uma questão de princípios que para ela são importantes.

Preciso confessar que esses princípios não são os mesmos que os meus, eu tenho uma opinião bem menos complexa sobre a sexualidade e o casamento, mas isso não vem ao caso. De qualquer maneira, é um livro mais indicado para pessoas que compartilham desses pensamentos, talvez elas gostem mais que eu da história como um todo por conta desse fato. 

A narrativa fala sobre Luiza, uma garota traumatizada por um ex-namorado. A garota luta para tentar se reerguer depois de tudo o que passou nas mãos do rapaz e decide nunca mais se deixar enganar pelos próprios sentimentos. É quando ela conhece Arthur, o novo capitão do time de basquete da escola. O garoto petulante só faz irritá-la, mas logo eles vão descobrir que possuem uma ligação mais forte que o ódio.

Confesso que achei bem exagerada a irritação de Luiza com Arthur, o garoto conquistou seu ódio eterno simplesmente por jogar basquete, como seu ex-namorado fazia. E outras centenas de milhares de pessoas no mundo. Depois de algum tempo, Arthur finalmente quebra a barreira que existe entre os dois e começa a se apaixonar pela ainda irritante, porém bela, Luiza. O resultado é que eles lutam contra o inevitável e quando percebem já estão envolvidos demais. Entre cenas fofas e clichês, suspiros são incontroláveis.

Enquanto isso, o ex-namorado canalha que aprontou com Luiza retorna ao colégio. Ele quer mais do que seu lugar como capitão no time de basquete, deseja também reconquistar a ex-namorada e está disposto a fazer qualquer coisa para conseguir isso. Bastante previsível, é uma leitura leve, descontraída e gostosa. Li em poucas horas e torci pelo casal principal. Os outros personagens, amigos do casal são divertidíssimos, apesar de rasos em sua personalidade. É como eu disse, um livro que agrada por sua simplicidade e que passa adiante valores bonitos que foram há muito esquecidos.

"- Linda! - ele sussurrou.
- Também adoro essa música... - falei.
- Não, linda é você!" (p. 134)

Sinopse: "Amar é encontrar uma coragem dentro de si que nem se sabia que existia". Luíza Bedim, uma jovem talentosa e cheia de sonhos, sofre uma grande decepção com a pessoa que ela mais ama. Depois desse período, passa a ser perseguida pelo medo e a dor profunda do que aconteceu. Sua vida muda totalmente e não consegue mais viver da forma que vivia antes. Luíza acredita que nunca mais será feliz, e vive alimentando-se de sua solidão interna. 

Anos depois do acontecido, ela conhece  Arthur, um jogador de basquete novo em sua escola que chega chamando a atenção de todos. Ela o ignora totalmente no inicio, porém, é obrigada a passar uma hora de seu dia com ele. 

Entre muita confusão, brigas e discussões, Arthur mostra-se alguém que Luíza não esperava que ele fosse. Alguém capaz de fazer com que o outro lado de sua memória seja mudado. Descobre que só é possível encontrar a felicidade se for atrás dela. Em um romance divertido, complexo e cheio de mistério, você vai se apaixonar e sentir cada emoção vivida por Luíza em sua própria pele.

"O amor não é feito de palavrinhas idiotas, o amor é feito de grandes gestos, como li uma vez; é feito com aviões levando faixas sobre estádios, propostas em telões, ou rosas e bilhetes espalhados por toda uma cidade. Ele é feito de atitudes, não só de palavras." (p. 226)


16 comentários:

  1. Como concordo com esses pensamentos sobre sexualidade e casamento então acho que vou gostar mais do livro que você, se eu lê-lo, não gosto de romances. :D
    A resenha tá muito boa! Um abraço, Mariana!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mari.

    Parece aqueles livros bem clichês mesmo. Não tenho nada contra as religiões, mas não acho legal quando isso pesa em uma leitura que irei fazer. Não sabia que esse livro teria isso. O comprei a uns dias atrás e ainda não busquei. Confesso que já fiquei um pouco decepcionada com esse fato, mas não desisti ainda da leitura. Acho melhor tirar minhas próprias conclusões.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio Fim de ano

    ResponderExcluir
  3. parece ser fofo, pelo menos a capa é lindinha.
    eu gosto de livros clichês assim sabe, apesar de n conhecer esse e n me sentir motivada a ler.
    ainda sim gostei da resenha ^^
    bjus

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Eu até leria, mesmo já enjoada dos livros clichê, mas ter um pouco de religião acaba estragando. Aliás, a religião anda estragando muita coisa, infelizmente :/

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    instagram @blogresenha

    ResponderExcluir
  5. Nossa o livro deve ser fantástico. Até hoje só li um livro a respeito desse gênero/tema, e super indico "A Bandeja" da Lycia Barros, e foi a escrita dela que me empurrou para outros livros. Confesso que não conhecia essa autora, e com certeza vou querer ler. A sua resenha está ótima e fiquei ansiosa para a leitura
    Beijos

    www.gemices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Gostei da nova edição do livro, essa capa está mil vezes melhor que o primeiro.
    Desconhecia que a autora é cristã. Mas achei que essa irritação poderia ter sido um pouco menor, pareceu um pouco forçada. Mas ainda assim fiquei curiosa para ler a obra.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, não conhecia o livro ainda. Através de sua resenha fiquei com vontade de ler. Adoro esse tipo de romance pé no chão, com essas passagens intensas que me fazem chorar e aprender, nas suas palavras e nos pequeno quote que você postou vejo que esse livro se encaixa no meu gosto literário, anotei para compra futura.

    xoxo!
    http://livrosseriesecitacoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Mari! Como vai?
    Ahhhhhhhhhhhhhhhhh, eu AMO "O outro lado da memória"! Essa capa tem muito mais a ver com a história do que a antiga - que é a que eu tenho; entretanto sei lá, prefiro a diagramação da antiga. Nossa, que pena que você não gostou tanto assim. Meus pensamentos sobre sexualidade e casamento são bem recatados e inflexíveis, talvez por isso não tenha, sei lá, achado... não sei a palavra, mas você entendeu hahahahah Acho o ex da Luíza super retardado e até tinha pensando por um tempo no quanto aquilo é idiota, só tinha me esquecido de perceber o quão real é... Psicopatas. Apaixonei-me pelo Arthur perdidamente e, ahhhhh, os suspiros! Suspirei o livro inteiro, de verdade, foi o meu record. Clichê <3 Adoro hahahh
    Ainda não li Por Uma Questão de Amor, mas quando for ler, espero que gostei mais do que esse!
    Beijinhos,
    Karol.
    http://heykarol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu já tinha a intenção de ler esse livro, com sua resenha, apenas tive a certeza que lerei.
    Esses valores não estão tão esquecidos assim, não para mim, pelo menos. Sentimento, desejo e ação devem estar juntos, ter um momento certo e a pessoa certa.
    Provavelmente, por tem um pensamento um pouco mais semelhante com o da protagonista, eu goste mais que você do livro.
    Meus pensamentos e ideologias não são determinado por religião, apenas sei que meus pensamentos são irrefutáveis e destituídos das influências exteriores, são meus e somente meus.
    O outro lado da memória, mesmo sendo um clichê, não parece que vai me decepcionar. Busco sempre algo novo, mas não é por isso que não possa parar a busca por um tempo e me encantar com um bom e velho clichê.

    ResponderExcluir
  10. Oi Mari! Eu curto um clichê, mas tbm não é toda hora que os clichês me caem bem.
    Não achei a capa muito atrativa e na resenha não vi nada que me fizesse desejar a leitura atualmente, mas como vc disse, pode ser que dê mais certo para aqueles que tem um ponto de vista, sobre esse assunto, mais parecido com o da autora mesmo.

    xoxo
    www.amigadaleitora.com

    ResponderExcluir
  11. Olá ! Mariana .Como eu disse eu não gosto desses tipos que contém sexualidede ,gosto de livros de romances que são dê adolescentes que não são muitos pesados , eu li o livro Quem é você Alasca ? Eu pulei várias partes que tinham isso então eu tive a decisão de entregar o livro à minha tia dê presente ela disse que entendeu por que eu dei à ela no final do livro foi muito triste.

    ResponderExcluir
  12. Oi MAri!!
    O livro parece ser de uma ternura sem fim!
    Nunca vi livro com um tema desses, gostei bastante!
    E por mais que seja previsível eu gosto de uns romances assim hahaha
    Bjos!!

    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  13. Oie,
    Sou cristã, mas esse livro não conseguiu despertar o meu interesse, embora seja fofo e cativante, senti que faltou algo para me convencer.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  14. Já estou cansada de livros clichês adolescentes. Ac um livro bem interessante mas não seria um livro que leria agora.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Mariana!
    Acredito que somos responsáveis por nossas escolhas e a hora que elas devem acontecer. Claro que para algumas pessoas, a questão educação e religião influenciam de forma mais carregada (e até de privação), porém todos passamos por nossos questionamentos interiores e somos responsáveis por nossas atitudes.
    Acredito que o livro seja um drama YA até interessante.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. É a primeira vez que leio uma resenha sobre esse livro, e fiquei curiosa para lê-lo. Adoro histórias levinhas, e esse livro parece ser desse tipo, juntando isso ao fato de que gosto muito dos livros nacionais bem... Já esta na minha listinha de desejados.

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...