janeiro 08, 2015

[Livros] Profundamente Sua - Sylvia Day - Crossfire #2

Título Original: Reflected In You
Autor: Sylvia Day
Editora: Paralela
Páginas: 256
Gênero: Ficção, Erótico, Soft-porn
País: EUA
ISBN: 9788565530194
Classificação★★☆☆☆
_______________

No segundo volume da série Crossfire, Sylvia Day continua narrando a saga romântica, sexual e surreal de Eva Tramell e Gideon Cross. O relacionamento conturbado evoluiu para uma espécie de namoro e os sentimentos intensos entre os dois se solidificaram desde o fim do primeiro livro. As brigas frequentes e disposição infinita para o sexo continuam irritantes, mas a narrativa evolui um pouco e perto do final do livro encontramos um pouco de ação.

Se pudéssemos tirar umas vinte cenas de sexo desnecessárias, elas não fariam a menor falta. Como em seu antecessor, ‘Profundamente Sua’ peca pelo excesso. Sem grandes novidades até boa parte do livro, não há muito que comentar sem dar spoilers. Eva continua sendo insuportavelmente insegura e Gideon insuportavelmente perfeito - o típico clichê hot elevado à décima potência.

O passado obscuro de Cross vai aos poucos sendo revelado e descobrimos mais sobre o abuso sexual que ele se recusa a confessar ter sofrido.  As feridas psicológicas desse abuso continuam presentes em seus sonhos e por mais que Eva tente ajuda-lo, ele não consegue afastar seus demônios. Por falar em demônios, um antigo namorado de Eva ressurge e as coisas podem ficar meio complicadas quando ela começa a se lembrar do passado. Ela conseguiria trocar um relacionamento intenso e imprevisível por um mais seguro e confiável? Enquanto isso, a ex-noiva de Gideon continua muito presente na vida dele. Escolhas precisarão ser tomadas e os dois terão que colocar seus sentimentos à prova.

Preciso confessar que gostei mais do segundo volume que do primeiro, apesar de muitas coisas terem me incomodado durante a leitura. Gideon Cross, um cara dominador, que está acostumado a controlar tudo e todos, se humilha e se rebaixa, come o pão que o diabo amassou por causa de Eva. Seu comportamento também oscila demais. Às vezes, ele parece um leão correndo atrás da presa, outras vezes lembra um cachorro lambendo a própria dona, literalmente. Ele ama tanto (ou, na minha opinião, está tão obcecado por) Eva que chega a dizer que perdoaria uma traição, porque ela tem o direito de amar querer outro cara de vez em quando. *Oi?!

Resumindo, a única coisa interessante na série de Sylvia Day, - Gideon Cross, um personagem emblemático, extremamente sensual e que exala confiança - perde aos poucos sua essência e começa a ser domesticado, se sujeitando a coisas que poucos homens aceitariam. Em alguns momentos eu me perguntei se a relação dos dois não é doentia demais. Isso sem falar nas milhares de cenas de sexo a todo momento e em qualquer lugar.

Mais uma vez preciso alertá-los: se vocês esperam encontrar complexidade, uma boa história ou um romance, sugiro que procurem outro livro. Os livros de Sylvia Day fornecem uma distração, falam bastante sobre sexo, exalam sensualidade e entretêm um público que gosta de ler sobre o tema, mas não podem gerar maiores expectativas. Sua escrita evoluiu desde o primeiro volume, mas os livros ainda estão longe de serem considerados bons.

"- Strip poker pode ser divertido...
- Pra você.
Ele foi descendo uma das mãos e apertou minha bunda. 
- E pra você também. Você sabe como eu fico quando tira a roupa.
Dei uma olhada de relance para meu corpo totalmente vestido.
- E quando não tiro também." (p. 78)

Sinopse: Gideon Cross. Ele é tão bonito e perfeito do lado de fora quanto é danificado e atormentado no interior. Ele era uma chama brilhante e ardente que me chamuscou com o mais escuro dos prazeres. Eu não poderia ficar longe. Eu não queria. Ele era o meu vício... meu desejo... todo meu. Meu passado foi tão violento quanto o dele, e eu estava tão machucada. Nós nunca iríamos ser normais. Era muito difícil, muito doloroso... exceto quando era perfeito. Aqueles momentos em que a voragem do amor desesperado eram a loucura mais requintada. Fomos completamente subjugados pela nossa necessidade. E a nossa paixão nos levaria além dos nossos limites para a mais doce borda da mais nítida obsessão.

"- Seu papel era ficar do lado dele, de qualquer maneira.
- Gideon era um menino problemático. Fazia terapia para superar a morte do pai, estava desesperado por atenção. Você não sabe como ele era naquela época.
- Sei como ele é hoje. É um homem magoado e ressentido, que não sabe dar valor a si mesmo. E em boa parte por culpa sua.
- Vá para o inferno. - Ela se virou e saiu andando.
- Já estou lá. - Gritei para as costas dela. - Assim como seu filho." (p. 223)


13 comentários:

  1. Amei, sua resenha, estou no primeiro livro e concordo com você em termo dos exageros. Parabéns pelo blog, esta lindo. Beijos. http://leiturasplus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É de acordo com sua resenha parace que a historia evoluiu um pouquinho, pelo menos tem algo a mais para se abordar além do sexo, mesmo que esse algo a mais apareça só depois de 56485779654868 cenas de sexo kkk
    Bem, não sei ainda se quero ou não ler essa serie :/

    xoxo!
    http://livrosseriesecitacoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Bom, só das comparações que eu já ouvi por aí com 50 tons já descartei a possibilidade de ler! O gênero não é um dos meus preferidos e ainda mais por conter só "sexo" já desanima. O "sexo" deve ser um complemento,quando o livro tem um cunho erótico, e não o livro inteiro. Livros assim me dão tique (kkkkk)!
    Não lerei e depois da sua resenha tive mais certeza disso!!!
    Como sempre amei a resenha ♥

    Grande beijo!
    http://cupcakedeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari!
    Como eu disse no comentário que deixei na resenha de Toda Sua, a história vai melhorando ao decorrer de cada livro, na minha opinião o terceiro é o melhor de todos. Mas ainda falta o quarto e o quinto, então veremos como a "história" se desenvolverá.
    Ótima resenha, como sempre!
    Beijos.

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Mesmo nesse livro a narrativa evoluir um pouco, falar mais sobre esse passado obscuro do Cross e no final ter um pouco de ação, ainda tem o fato de que o livro tem muuuuuuuuito sexo.
    Ótima resenha! Bjs <3

    ResponderExcluir
  6. Oie, Mari.

    Ainda não li nada da autora e te confesso que não tenho grande curiosidade. E claro que eu não posso falar de algo que não conheço. Mas acho que não conhecerei. Não curto muito o gênero erótico e isso somado as renhas que leio eu passo essa leitura.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio Fim de ano

    ResponderExcluir
  7. Não gosto muito de livros eróticos, o único que li foi 50 tons de cinza e não me interessei nada pela história.Não seria um livro que leria.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não leria esse livro. Acho a autora doentia demais, tipo daquelas que parece que só escreve isso para se saciar. Gente, é só cena erótica, cruzes. Primeiro que não gosto de livros assim, segundo que não tem um enredo todo elaborado, é só sexo.

    ResponderExcluir
  9. Sinto muito, mas uma autora que eu não tenho vontade de conhecer (livros) é o da
    Sylvia, simplesmente porque o tema não me agrada e acho que é muito pesado. Pelas críticas positivas que dão para ela, eu esperava que ela abordasse outros temas, pois assim seria mais interessante.
    Só estou sendo sincera
    Beijoos

    www.gemices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Demorar quase dois livros inteiros para nos "brindar" com um pouquinho de ação, já deveria ser um motivo bastante plausível para não ler tal franquia, exceto é claro, se seu objetivo principal fosse apenas ler sobre relações cruas e destituídas de quaisquer sentimentos que não sejam sinônimos de possessividade.
    Embora tenha dito que o segundo livro tem uma leve melhora, ainda me sinto sem vontade de sequer pesquisar a respeito dos livros de Sylvia Day.

    ResponderExcluir
  11. Olá ! Mariana adoro livros de ficção ,só que esse é muito ,erótico e têm partes nojentas ,livros de ficção pra mim ,não pode ter ,sexualidade ,têm que ser um livro que contêm só ficção .

    ResponderExcluir
  12. Bem Mariana, acompanhar a evolução do relacionamento de Eva Tramell e Gideon Cross deve ser até um tanto estafante, mesmo com o excesso de cenas eróticas...
    Como gosto desse tipo de romance, até leria a série. Gosto da autora.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Não gosto muito do gênero do livro, não li o livro e nem tenho vontade de ler... li algumas resenhas e comentários que só contribuiu para o meu desgostar.

    ResponderExcluir

Deixe sua sugestão, opinião ou crítica. Prometo lê-las com carinho. Mil beijos, Mari Siqueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...